Arthur anuncia ‘prêmio’ de R$ 12 milhões a professores da rede municipal de educação

O abono foi anunciado em razão da colocação que Manaus atingiu no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), no qual ficou na nona posição, em todo o País

Filipe Távora / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O prefeito Arthur Virgílio Neto anunciou, na tarde desta quarta-feira (10), a premiação de R$ 12 milhões a professores da rede municipal de educação, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed). O abono foi anunciado em razão da colocação que Manaus atingiu no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), no qual ficou na nona posição, em todo o País.

Segundo Arthur, o abono foi feito dentro das possibilidades da prefeitura. (Foto: Eraldo Lopes/RDC)

O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa, na sede da Prefeitura, no bairro Compensa, zona oeste da capital. Conforme o prefeito, R$ 1.200 mil serão pagos a cada professor que cumpre 20 horas semanais, e R$ 2.400 mil aos que cumprem carga horária de 40 horas. O abono será depositado na folha de pagamento de outubro deste ano.

Conforme a secretária da Semed, Kátia Schweickardt, em 2015 Manaus estava na 11° posição no Ideb, nas séries finais.

Segundo Arthur, o abono foi feito dentro das possibilidades da prefeitura. “Isso é o possível dentro de um governo com responsabilidade. O abono foi feito dentro de nossas capacidades. Nós fizemos cálculo. Estamos fazendo as progressões que beneficiam os professores, gerando um resultado melhor na remuneração deles”, disse.

Ainda conforme o prefeito, os planos da prefeitura é de que Manaus suba do nono para o oitavo lugar. “Estamos preparando as crianças em um nível de elite, quando se fala em educação pública nesse País”, afirmou.

Mais três milhões

Além da premiação em decorrência da posição obtida por Manaus no Ideb, o prefeito também anunciou o pagamento de outros R$ 3 milhões correspondentes a progressões por tempo de serviço e titularidade, para mais de 13 mil professores e técnicos administrativos.

Também foram convocados os últimos 64 professores aprovados no concurso da Semed (2017/2018), para atuarem, exclusivamente, em escolas da zona rural.

O concurso ofereceu 400 vagas para turmas do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental, Educação Infantil, Artes, Ciências, Educação Física, Ensino Religioso, Geografia, História, Inglês, Língua Portuguesa e Matemática.