Professora é reconhecida pelo MEC por projetos desenvolvidos em Manaus

A professora Soraya Freire, que leciona na Escola Municipal Thomas Meirelles, no Petrópolis, foi premiada na 2º e 4º Edição do Prêmio Professores do Brasil. Educadora foi convidada para participar de mesa redonda, em Brasília

Com informações da assessoria / redacao@diarioam.com.br

Para a docente, trabalhar por meio de projetos é uma forma de envolver toda a escola (Foto: Cleomir Santos/Divulgação Semcom)

Manaus – Com os projetos ‘Leitura e Escrita: Uma Viagem Fascinante’ e ‘Educação Para o Trânsito na Escola: Uma questão de direitos humanos’, a professora Soraya Freire, que leciona na Escola Municipal Thomas Meirelles, bairro Petrópolis, zona sul de Manaus, foi premiada na 2º e 4º Edição do Prêmio Professores do Brasil, do Ministério da Educação (MEC). Por conta desses prêmios, a educadora foi uma das convidadas pelo MEC para participar de uma mesa redonda, que acontece no próximo dia 25, em Brasília.

Soraya vai estar ao lado de professores de unidades de ensino de todo o País, que irão apresentar suas conquistas e falar da importância do reconhecimento dos seus trabalhos. Em seguida, os educadores gravarão programas para o canal de educação TV Escola, relatando o impacto das experiências na profissão.

Para Soraya, a oportunidade é uma forma de divulgar as ações desenvolvidas pela escola, o apoio recebido da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e incentivar os outros professores a continuarem acreditando no ensino como uma forma de mudança na sociedade.

“O professor é uma profissão pouco reconhecida pela sociedade e, quando percebemos que o nosso trabalho tem uma dimensão e o poder de transformar a vida de uma pessoa, vale a pena investir e mostrar para os outros colegas que nós podemos sim fazer a diferença dentro da sala de aula e ser reconhecido nacionalmente pelo trabalho. Isso é um incentivo para os outros colegas”, contou.

Soraya, atualmente, leciona para o 4º ano do Ensino Fundamental, com uma turma de 24 alunos e na Festa Junina da escola desenvolveu o projeto Thomás no Arraial, onde foram trabalhados os gêneros textuais. O próximo projeto já está sendo desenvolvido e terá como tema Folclore: Cultura Popular, comemorado no dia 22 de agosto.

Para a docente, trabalhar por meio de projetos é uma forma de envolver toda a escola, possibilitando um diálogo com o currículo pedagógico de maneira transdisciplinar e transversal que envolva a família e a comunidade, viabilizando ações dinâmicas e inovadoras, fazendo com que o professor seja um eterno pesquisador, além de estimular outros colegas na busca de algo diferente.

Soraya diz que a oportunidade é uma forma de incentivar professores a continuarem acreditando no ensino como uma forma de mudança na sociedade (Foto: Cleomir Santos/Divulgação Semcom)