Cielo ironiza vinda de piscina para Manaus

Em entrevista à ‘Veja’, o nadador comparou a doação da estrutura utilizada nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, como “usar Ferrari em um campeonato de rali”

Sofia Lorrane / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O medalhista de ouro, em Pequim (2008), César Cielo, questionou, em entrevista à ‘Veja’, a doação da estrutura da piscina olímpica dos Jogos do Rio-2016 para Manaus e comparou a vinda da mesma com o uso de uma “Ferrari num campeonato de rali”. “Será que eles precisam realmente de um equipamento tão sofisticado? Com todo respeito, é o mesmo que usar uma Ferrari num campeonato de rali”, afirmou Cielo.

Ex-atletas e gestores do esporte amazonense criticaram a postura do nadador e relataram que foi um comentário infeliz. A doação foi feita, em novembro de 2016, para o Parque Aquático da Vila Olímpica de Manaus.

O ex-secretário da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Fabrício Lima, que assinou o Termo de Cessão de Uso, em agosto de 2017, relata que foi um desrespeito com a Região Norte e que a piscina vai trazer oportunidade para novos atletas. “Acredito que aqui nós temos grandes potenciais e o que falta é oportunidade. Uma ferramenta como essa, uma Ferrari como essa, poderia revelar vários pilotos, nadadores, e com o caráter bem melhor do que o dele. Ele fala como se aqui não tivesse gente que se emocionou com a medalha dele, que vibrou e que torceu por ele”, disse Fabrício.

César Cielo, questionou, em entrevista à ‘Veja’, a doação da estrutura da piscina olímpica dos Jogos do Rio-2016 para Manaus e comparou a vinda da mesma com o uso de uma “Ferrari num campeonato de rali” (Foto: Divulgação)

A atual titular da Sejel, Janaína Chagas, disse que ter a piscina Olímpica, sofisticada e de nível internacional, na Vila Olímpica, significa de fato o retorno da prática em alto rendimento no Amazonas. “Nosso Estado terá uma estrutura incrível para treinar e aperfeiçoar e descobrir novos talentos. A Sejel aproveita para convida-lo para mergulhar e nos honrar com sua presença na inauguração da piscina olímpica e do parque aquático que está sendo construído em Manaus”, explicou Janaína, que ainda afirmou que a piscina vai beneficiar mais de 1.200 atletas.

O presidente da Federação Amazonense de Desportos Aquáticos (Fada), Vitor Façanha, mais conhecido como ‘Botinho’, disse que está fazendo uma resposta oficial que será divulgada logo mais. “A minha vontade é baixar o nível, mas não vou fazer isso. Vou dar uma resposta oficial. Ele não fez uma comparação, ele quis dizer que a gente é incapaz, isso sim que ele quis dizer”, comentou.

De acordo com ex-diretor-presidente da Fundação Vila Olímpica (FVO) Aly Jorge Almeida, o nadador Cesar Cielo foi infeliz ao fazer a declaração. “Esse não é o perfil do Cielo que eu convivi e que conheci. Ele sempre foi muito respeitador com o Norte. Repudio tudo que ele falou, pois ele não pode menosprezar o Amazonas. Isso não é uma postura de atleta olímpico e, se eu o encontrar, vou pedir para ele se retratar. Nível olímpico se constrói com nadadores jovens”, disse.

Conclusão da obra
A Sejel informou que a obra do Parque Aquático da Vila deve ser finalizada na segunda quinzena de fevereiro. Após a conclusão, iniciará a montagem da piscina. A previsão é que o processo todo dure no máximo três meses. O transporte fluvial da piscina para Manaus vai custar R$ 274 mil para o governo do Amazonas.