Em Manaus, torcedores lamentam derrota da Seleção Brasileira para Bélgica

Placar foi de 2x1 para a Bélgica em jogo realizado, nesta sexta-feira (6), pelas quartas de final da Copa do Mundo 2018. Sonho do hexa é adiado

Bruno Mazieri / redacao@diarioam.com.br

Manaus – A torcida não foi suficiente para levar o Brasil para a próxima fase da Copa do Mundo 2018. Isto porque a Seleção Brasileira foi derrotada por 2×1 pela Bélgica, em jogo realizado, nesta sexta-feira (6), na Rússia. Torcedores concentrados na Rua Santa Izabel, bairro Praça 14, zona sul, não esconderam a decepção. Veja fotos.

A promotora de vendas, Soraya Ribeiro, 50, acredita que a derrota se deu pela falta de ‘ataque’ do Brasil. “O primeiro tempo foi bem ruim e quando a Seleção decidiu melhorar, já era tarde demais para nós”, disse.

Eliliane Vasconcelos, 26, diz que apesar da tentativa, a defesa da Bélgica era muito boa. “Existiu uma tentativa por parte do Brasil, mas os jogadores da Bélgica são muito bons. Agora fica a esperança para a Copa de 2022”, afirmou.

O vendedor Carlos André, 33, também ressaltou o desempenho da seleção da Bélgica. “Bem treinados, com força de vontade e muita dedicação. Acho que isso que falta para o Brasil”, declarou.

O estudante Anderson Andrade, 10, não conteve as lágrimas. De acordo com ele, o Brasil merecia seguir para a próxima fase. “Estou bem triste. Nunca esperei que a Seleção fosse ficar de fora. Triste mesmo”, finalizou.

Ao fim do 1º tempo, torcedores seguiam esperançosos

Mesmo perdendo por 2×0 para a Bélgica, os torcedores não perderam a esperança na vitória do Brasil. A aposentada Maria de Fátima, 68, até ficou confiante. “Essa tensão é sentida em todos os jogos do Brasil, mas, no final, tudo dá certo. Espero por um gol do ‘menino’ Neymar”, lembrou ela no fim do primeiro tempo.

O mecânico Antônio de Souza Jr., 55, comentou que estava apreensivo com o desempenho da Seleção ao longo de todo o mundial. “É claro que eu espero pela vitória do Brasil, mas confesso que ‘rola’ uma tensão. O Philippe Coutinho tem se mostrado um ‘salvador’ e acredito que ele fará um gol no segundo tempo”, afirmou.

Torcedores aproveitaram jogo para complementar renda

Muito mais do que torcer pela vitória da Seleção Brasileira durante os jogos da Copa do Mundo 2018, os moradores da Rua Santa Isabel encontram nas disputas uma oportunidade de complementar renda sem sair de casa.

É o caso do educador físico Raphael Moura, 31, que aproveitou a casa da sogra para criar um espaço de venda de bebidas e comidas. “É uma oportunidade de se divertir e também ganhar dinheiro”, explicou ele.

Com tudo previamente tabelado, Moura comercializa água mineral por R$ 2 e três cervejas por R$ 10. “Vendemos, ainda, farofa com charque, isca de calabresa e salgadinhos diversos”. Por jogo, ele chega a faturar R$ 1.500, dependendo da quantidade de produtos disponíveis.

O casal Karina Mendes, 20, e Daniel da Silva, 23, também aproveitou os jogos do Brasil para ganhar dinheiro. No caso deles, o padrasto mora na rua há muito tempo e ofereceu a oportunidade.

Além das bebidas e comidas, eles também disponibilizam para consumo doces como pudim, por exemplo. “É meu primeiro ano com essa empreitada e como estou sem trabalhar é a oportunidade de ganhar dinheiro”, comenta. Dependendo do movimento, o casal chega a faturar R$ 450.