Racismo pode suspender jogos durante Copa do Mundo

Para combater a discriminação na Rússia, o presidente da Fifa, Gianni Infantino, instruiu árbitros a ‘parar, suspender e até mesmo abandonar uma partida’

Agência Estado / vencer@diarioam.com.br

Genebra – O presidente da Fifa, Gianni Infantino, alertou que partidas da Copa do Mundo na Rússia poderão ser suspensas caso atos de racismo ou discriminação sejam observados nos estádios do Mundial. Em um vídeo publicado pela Fifa, o suíço deixou claro que os árbitros estão instruídos a tomar decisões neste sentido. “Teremos procedimentos claros para lidar com discriminação, incluindo um processo de três partes pelos árbitros que poderão parar, suspender e até mesmo abandonar uma partida”, disse.

Segundo Infantino, “todos estão preocupados” com as “sérias consequências” que tais atos terão. “Teremos um sistema de monitoramento, incluindo sanções disciplinares imediatas se algo ocorrer”, garantiu.

Na semana passada, observadores registraram uma alta no número de incidentes racistas e homofóbicos no futebol do país anfitrião do principal torneio do futebol. Seleções como a da Inglaterra, com jogadores negros, já informaram os seus atletas sobre o risco de haver algum tipo de manifesto racista.

Um estudo publicado pelas entidades Fare Network e Sova Center indica que, ainda que a discriminação de uma forma geral tenha dado sinais de queda, os casos de racismo registraram elevação, em 2018. No total, 19 incidentes foram identificados na temporada 2017/2018. Em 2016/2017, apenas dois casos tinham sido registrados, contra dez entre 2015 e 2016.