Abel Braga usa futebol como ‘muletas’ após morte de filho

Novo técnico do Flamengo afirmou que se afundou nos trabalhos no Fluminense, quando o filho João Pedro, 19, faleceu há um ano e meio. Desafio e pressão motivaram na escolha pelo Rubro-Negro

Estadão Conteúdo / redacao@diarioam.com.br

Rio de Janeiro – Com a missão de liderar o Flamengo nas principais competições da nova temporada, na tentativa de fazer o time carioca voltar a conquistar grandes troféus, o técnico Abel Braga admite que o futebol o ajudou a superar a morte do filho João Pedro, em julho de 2017, como se fossem “duas muletas”.

Para Abel Braga faltou uma ‘coisinha’ para o Flamengo corresponder aos investimentos no clube, no ano passado, pelo Brasileirão e outras competições (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

“O futebol tem sido muito amoroso comigo. Ele colocou duas muletas para eu me apoiar: ‘calma aí, cara, se apoia para não cair’. E é essa paixão que me mantém hoje vivo, totalmente voltado e direcionado para aquilo que eu mais gosto de fazer: tentar proporcionar vitórias e alegria aos torcedores”, disse o treinador, em entrevista à TV Globo.

João Pedro, então com 19 anos, faleceu há um ano e meio ao sofrer um acidente doméstico. Ele tinha crises de epilepsia e teria tido um mal-estar durante o banho e caído na janela panorâmica do banheiro do apartamento da família, no Rio de Janeiro. Na época, Abel treinava o Fluminense.

Sem parar de trabalhar em razão da perda familiar, Abel seguiu no comando do time tricolor até a metade do ano passado, quando pediu demissão. No fim de 2018, foi anunciado como novo técnico do Fla com a missão de devolver o time aos grandes títulos, após bater na trave em competições como o Brasileirão, a Copa do Brasil e a Copa Sul-Americana, nos últimos anos.

“Tinha que ser o Flamengo, porque é o desafio maior. Por esse favoritismo, aquela coisa ‘que vai ganhar, vai ser esse ano’, e não tem sido. Então, isso é um desafio muito grande”, afirmou Abel ao explicar a sua escolha – ele teria recebido propostas de diversos clubes nos últimos meses.

O técnico evitou apontar o que faltou ao time nas últimas temporadas. Mas admitiu que faltou certa liderança dentro de campo, principalmente, no último Brasileirão. “Falta alguma coisinha, foi isso o que eu disse a eles. Temos que descobrir. Esse perfil é fundamental, mas não se adquire com facilidade, em uma semana, duas semanas de trabalho”, disse.

“Temos que ver as respostas não nas vitórias, mas nas dificuldades. São elas que fazem crescer. Preciso conhecer as respostas, saber se preciso de um ‘maluco’ dentro de campo”, declarou Abel Braga.

Nesse domingo (6), o treinador e os jogadores embarcaram rumo aos Estados Unidos para a disputa da Florida Cup.