Cruzeiro vence Corinthians na primeira final da Copa do Brasil

No Mineirão, Raposa fez o dever de casa ao derrotar, por 1 a 0, o Corinthians, pelo 1º jogo da final. Thiago Neves marcou o gol solitário que deu a vantagem do empate ao time anfitrião

Estadão Conteúdo / redacao@diarioam.com.br

Belo Horizonte – O Corinthians voltou a apresentar os mesmos defeitos dos últimos jogos e perdeu para o Cruzeiro, por 1 a 0, na noite dessa quarta-feira (10), no Mineirão, no primeiro duelo da final da Copa do Brasil. O ataque mais uma vez foi ineficiente e não chutou a gol. O setor defensivo deu espaço e Thiago Neves deitou e rolou. O jogador infernizou a zaga corintiana e marcou o gol da vitória no finalzinho do primeiro tempo.

Meia Thiago Neves infernizou a zaga do Corinthians e ainda garantiu o triunfo (Foto: Gustavo Rabelo/Estadão Conteúdo)

Agora, o time de Jair Ventura precisa ganhar por dois gols de diferença, na próxima quarta-feira, em casa, para ficar com o título. Se vencer por um, levará a decisão para os pênaltis. O Cruzeiro conquista o seu sexto título da Copa do Brasil, sendo o segundo consecutivo, em caso de empate.

Nos minutos iniciais da partida, o Corinthians deu a impressão de que estava disposto a sair mais para o jogo. Romero estava ligado e era quem tentava mais buscar o jogo. O Cruzeiro tinha um pouco mais de posse de bola, mas não chutava a gol.

As coisas começaram a mudar a partir dos 18 minutos e graças a Thiago Neves. O meia estava inspirado. Ele primeiro obrigou Cássio a defender chute cruzado. Na sequência, cabeceou para fora. Um pouco depois, chutou cruzado e mandou na trave. E não parou de insistir, tanto que foi dele o cruzamento na cabeça de Léo, que obrigou Cássio a fazer um milagre.

O Corinthians tinha dificuldade para chegar à área adversária e foi recuando. Já Cássio buscava esfriar a partida. Caiu pelo menos duas vezes e pediu atendimento médico. Mas o árbitro não foi na dele e deu cinco minutos de acréscimos. Com Gabriel dando espaço na marcação, Thiago Neves aproveitou. Aos 46, Egídio fez boa jogada pela esquerda e o camisa 10 desta vez mandou para as redes. A bola ainda tocou na mão de Henrique e entrou. O zagueiro já havia desviado uma bola para o próprio gol no segundo duelo da semifinal da Copa do Brasil contra o Flamengo.

Jair Ventura optou por não mexer na equipe na volta do intervalo. E mesmo precisando buscar o empate, o time paulista não conseguiu reagir Acabou, então, apostando em Pedrinho, aos 15 minutos da etapa final, no lugar do apagado Clayson. Mas quem assustou foi Barcos ao aparecer na segunda trave e cabecear cruzado com perigo. Depois, Araos entrou na vaga de Mateus Vital, que também pouco produziu.

O Corinthians tinha mais posse de bola, mas foi o Cruzeiro quem mais chegou perto do segundo gol. O time mineiro perdeu ainda mais uma chance em cabeceio de Dedé, que saiu à linha de fundo.

Depois, Jadson, outro apagado em campo, deu lugar a Emerson Sheik. Mas o Timão pouco conseguiu produzir e o Cruzeiro parecia satisfeito com o resultado. Nos acréscimos, Araos cometeu falta dura no meio-campo e foi expulso. E Anderson Daronco apitou o fim da partida: 1 a 0 para o Cruzeiro, na primeira final.