Iranduba desafia o Flamengo pelo Brasileirão, no RJ

‘Hulk’ da Amazônia encara o Rubro-Negro no duelo de ida das quartas de final da Série A1 da competição

Diogo Rocha / redacao@diarioam.com.br

Para Treinar Iranduba treinou no CT do 3B, antes de embarcar para o Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (Foto: Divulgação/ Iranduba)

Manaus –  Dona da segunda melhor campanha da fase inicial do Campeonato Brasileiro Feminino, o Iranduba da Amazônia enfrenta o atual campeão da divisão, o Flamengo-RJ, nesta quinta-feira (15), às 14h (de Manaus), no Cefan, do Rio de Janeiro, pelo jogo de ida das quartas de final. A meta é garantir uma boa vantagem para o jogo de volta, na Arena da Amazônia, na próxima quarta-feira (21), para alcançar a classificação inédita à terceira fase.

Pelo Brasileiro, não é o primeiro confronto entre Verdão e Rubro-Negro. Antes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) dividir, em 2017, o campeonato em Séries A1 (Primeira Divisão) e A2 (Segundona), o Hulk da Amazônia encarou o Flamengo em duas partidas, no ano passado, e não levou a melhor. Fora e dentro de casa, o Iranduba perdeu para o Fla, por 3 a 1, no Rio, e depois por 2 a 1, em plena Arena, também pela segunda etapa.

Mas a revanche tardia pode ser conquistada hoje. Do ano passado para cá, o Iranduba da Amazônia manteve a base forte das jogadoras provenientes, na maioria, do Kindermann-SC e trouxe reforços pontuais que se destacaram, como as atacantes Dany Helena e Gláucia, que pediu dispensa, recentemente. A evolução foi surpreendente e o Hulk ‘bateu’, em campo, praticamente em todos os adversários, pelo Grupo 1, mais de uma vez.

Em 14 confrontos pelo Brasileiro Feminino deste ano, o Iranduba da Amazônia venceu 12 jogos e sofreu apenas dois reveses, diante do Corinthians-SP (1 a 0) e o próprio Kindermann (2 a 0), pelas partidas de volta da primeira fase. A equipe amazonense só perdeu a liderança isolada da classificação geral, que ficou como Timão, por um ponto, após o tropeço diante do Kindermann, na Arena da Amazônia.

Se comparar as campanhas do Iranduba e do Flamengo, até o momento, neste Brasileiro, o Verdão apresentou um desempenho linear e o Rubro-Negro irregular, pelo Grupo 2. Em 14 partidas, o time carioca teve oito triunfos, quatro a menos que o Iranduba, um empate e perdeu cinco jogos. Campeão brasileiro de 2016, o Fla passou para as quartas de final em terceiro lugar na chave.

Para enfrentar o Flamengo, o técnico Sérgio Duarte não poderá contar com a volante Sinara, que está doente. Mas a capitã Djenifer Becker, que também joga de volante, estava prevista para chegar ao Rio de Janeiro, na quarta-feira (14), e reforçar o time do Iranduba.

Convocada para a Seleção Brasileira Principal, Djeni entrou em campo nos amistosos contra a Espanha, em Madri (ESP), no sábado passado, e a Islândia, em Reykjavík (ISL), na última terça-feira.  Para a goleira Rubi, um empate, no Rio de Janeiro, com o Flamengo, nem está cogitado. Ela é uma das responsáveis pelo Verdão apresentar a segunda defesa menos vazada do Brasileiro.

“Jogo fora de casa é difícil, mas iremos buscar o resultado, do início ao fim. Esse é o nosso objetivo, voltar com a vitória para Manaus, que nos dará uma vantagem muito grande. Foi importante a pausa (entre um jogo e outro) para ajustar o que estávamos errando”, disse Rubi.