Manaus FC cai na Série D e dá adeus ao acesso

Time até conseguiu virar o placar para 2 a 1 diante do Imperatriz-MA no tempo regulamentar e levar a decisão da vaga de acesso para os pênaltis, mas caiu nas cobranças, por 3 a 2

Natasha Pinto / vencer@diarioam.com.br

Manaus – O sonho do Amazonas de voltar à Série C do Brasileiro chegou ao fim novamente. Na noite deste domingo (8), o Manaus FC até conseguiu virar o placar para 2 a 1 diante do Imperatriz-MA, no Estádio da Colina, no tempo regulamentar e levar a decisão da vaga de acesso para os pênaltis, mas caiu para o adversário nas cobranças, por 3 a 2, pelo jogo de volta das quartas de final da Série D.

O goleiro Milton ainda defendeu uma penalidade do Imperatriz, mas não as outras três convertidas por Wanderley, Daniel Barros e André Penalva (Foto: Raquel Miranda)

E, assim, o Gavião do Norte, que havia perdido no jogo de ida, por 1 a 0, no domingo passado, e dependia de uma vitória por dois gols de diferença para avançar direto às semifinais, viu o Imperatriz comemorar, neste domingo, a classificação e consequente ascensão à divisão de cima (Série C) de 2019. Mas a queda do Manaus, dentro de casa, ganhou contornos dramáticos antes das penalidades máximas.

Ainda no início do segundo tempo, o goleiro Jonathan, que na fase anterior do Brasileiro levou de forma heroica o Gavião as quartas de final, precisou deixar o campo lesionado no ombro direito. O reserva Milton assumiu o desafio ingrato de segurar o ímpeto do Imperatriz, quando a partida estava em 1 a 1.

Manaus FC caiu nas cobranças dos pênaltis, por 3 a 2 (Foto: Raquel Miranda)

E Milton até evitou que o rival maranhense fizesse mais um gol que deu tempo para o Manaus reverter o placar adverso, mas nos pênaltis não foi bem-sucedido. No final da partida, o goleiro desabou no campo da Colina lamentando a desclassificação do Manaus.

E apenas com três minutos de bola rolando, noite deste domingo, o Imperatriz-MA abriu o placar. O lateral-direito Gabriel cobrou escanteio, o zagueiro do Cavalo de Aço, Maycon, cabeceou no canto e o goleiro Jonathan espalmou, mas na sobra Eloir marcou, de cabeça: 1 a 0.

O Gavião do Norte não se abalou com o gol adversário e conseguiu logo o empate três minutos depois. O lateral-esquerdo Negueba cobrou escanteio, o centroavante Nena subiu mais que a zaga na segunda trave e, também de cabeça, empatou o jogo, aos seis minutos da etapa inicial.

E, aos 25 minutos, Negueba novamente cobrou falta direto para o gol, mas o goleiro do Imperatriz, Jean, segurou firme. Melhor em campo, o Manaus FC continuou no ataque. Já nos acréscimos, aos 46 minutos, o time da casa quase virou o placar. O zagueiro Paulão apareceu na área e cabeceou a bola, que rebateu no travessão.

Na volta do intervalo, aos oito minutos, Jonathan, que sentiu o ombro após cair em campo com a falta de Júnior Chicão, é substituído pelo goleiro Milton. E depois de tanto insistir, o segundo gol do Manaus saiu, aos 21 minutos, com Derlan pegando rebote e chutando direto para o gol. O Manaus ainda teve uma última chance de se classificar direto, com um chute de fora da área do Panda, mas a bola foi para fora, aos 48 minutos.

E nas cobranças de pênaltis, Jean Carlos e Derlan converteram para o time da casa. Só que Panda, Rossini e Negueba desperdiçaram as cobranças. O goleiro Milton ainda defendeu uma penalidade do Imperatriz, mas não as outras três convertidas por Wanderley, Daniel Barros e André Penalva. Final de jogo: eliminação do Gavião nos pênaltis.