Manaus FC perde e dá adeus à Copa Verde

Em casa, o time do Gavião do Norte voltou a ser derrotado, por 2 a 1, pelo Paysandu-PA, na noite desta quarta-feira (11), na Arena da Amazônia, pelas semifinais e perdeu a chance de disputar uma final inédita pelo torneio

Natasha Pinto vencer@diarioam.com.br

Manaus – Mesmo com mais posse de bola, na Arena da Amazônia, pelo jogo de volta das semifinais da Copa Verde, na noite desta quarta-feira (11), o Manaus FC não conseguiu segurar o ímpeto do Paysandu e perdeu novamente, por 2 a 1, o mesmo placar do revés da primeira partida, em Belém (PA). Mas, apesar de não ter conquistado a vaga inédita para a final do torneio, o Gavião do Norte se despediu com uma campanha histórica.

Manaus FC se empenhou, mas o Paysandu foi quem garantiu vaga na decisão (Foto: Reinaldo Okita)

Debutante na Copa Verde, o Manaus FC foi o primeiro clube do Amazonas a eliminar na competição um time do Pará, no caso o Remo, ainda na fase inicial. O Gavião também alcançou outra façanha no torneio ao garantir uma vaga nas semifinais despachando o Rio Branco-AC. Nenhum clube do Estado tinha ido antes tão longe em cinco edições da Copa Verde.

Atual bicampeão amazonense, título garantido no sábado passado, e com a saída da Copa Verde, o Manaus FC agora volta todas as atenções para a sua estreia na Série D do Brasileiro. O time da capital do Estado vai enfrentar o Baré-RR, em Boa Vista, no dia 21 deste mês, em partida que foi antecipada de domingo, dia 22, para sábado.

E durante o reencontro, nesta quarta-feira, na Arena da Amazônia, com o Paysandu, o time do Manaus teve logo aos oito minutos uma boa chance de abrir o placar. Em uma bela cobrança de falta, pelo lado direito, Panda tocou a rede com a bola pelo lado de fora. Mas mesmo com a pressão inicial dos donos da casa, foi o Paysandu que saiu na frente. Aos 14 minutos, depois de uma cobrança de escanteio do Gavião, o meia Pedro Carmona cruzou na área e Cassiano pegou a bola para fazer 1 a 0.

E o empenho do Manaus só surtiu efeito aos 31 minutos, quando empatou. No lance do gol, Deurick fez um lançamento para dentro da área do Papão, Rossini, livre de marcação, dominou no peito e bateu direto para deixar tudo igual no placar.

Já no segundo tempo, o Manaus FC seguiu buscando mais um gol para virar o marcador e ao menos tentar levar a decisão para os pênaltis. Aos dois minutos, Derlan cruzou na direção de Hamilton, mas a zaga afastou o perigo de gol antes do meia finalizar.

Dois minutos depois, Negueba fez uma cobrança de falta perigosa, pelo lado direito, que obrigou o goleiro Renan Rocha a fazer uma grande defesa.

O Gavião do Norte ainda brigava para desempatar quando perdeu o zagueiro Derlan, aos 45 minutos, expulso por uma falta violenta em Magno. Em desvantagem numérica em campo, o Manaus não conseguiu manter a reação e ainda sofreu um gol nos acréscimos.

No último minuto de partida, aos 50, em um contra-ataque rápido, o próprio Magno, em jogada individual, chutou rasteiro sem chances para o goleiro Jhonatan, do Manaus FC, e assim garantiu a vitória para o time paraense.