Seleção de Tite é mais produtiva no 2º tempo

Jogadores conquistaram a vitória, em maioria, na segunda etapa das 19 partidas sob o comando de Tite

Estadão Conteúdo / redacao@diarioam.com.br

São Paulo – O torcedor brasileiro que resolver desistir de ver a Seleção na Copa do Mundo se o time for mal na primeira etapa de um jogo correrá o risco de perder o melhor da festa. Isso porque o Brasil do técnico Tite é uma equipe que marca a maioria de seus gols e chega às vitórias no segundo tempo. Essa é uma característica existente desde a estreia do treinador e que pôde ser observada na maior parte das 19 partidas sob o seu comando.

Tite usa fator psicológico para seguir vitorioso à frente da equipe canarinho e conquistar o hexa (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Detalhe: daqueles 3 a 0 sobre o Equador, no dia 1º de setembro de 2016, até hoje pouca coisa mudou no time titular e mesmo no grupo. Dos 23 convocados para a Copa da Rússia, 15 estiveram no jogo em Quito. Nas Eliminatórias para o Mundial, o Brasil mostrou ao torcedor o quanto é válido ter paciência para acompanhar as partidas até o final. Em 12 jogos sob a batuta do treinador foram 30 gols no torneio classificatório, 19 deles anotados no segundo tempo, equivalentes a 63% do total.

A prevalência de gols na etapa final se confirma quando se acrescenta à estatística os gols dos amistosos realizados na era Tite: a quantidade de gols no segundo tempo sobe para 26 dos 42 marcados no total (62%). A manutenção da base que atuou nas Eliminatórias para a Copa confirma também que Tite, entre outros aspectos, confia em conseguir bons resultados mesmo em ocasiões em que os gols só saiam depois do intervalo das partidas.

Desde a sua primeira partida no comando, aliás, uma das exigências de Tite aos jogadores é manter a concentração durante o maior tempo possível.