Vasco e Botafogo fazem duelo decisivo, nesta terça, pelo Brasileirão

Em clássico que promete ser tenso, no Engenhão, arquirrivais cariocas têm briga direta para escapar do rebaixamento. Em situação mais delicada, Cruzmaltino tem péssimo retrospecto como visitante

Gabriel Melloni (AE) / vencer@diarioam.com.br

Rio de Janeiro – Botafogo e Vasco fazem, hoje, às 20h (de Manaus), no Engenhão, um clássico repleto de atrativos pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Adversários diretos na luta contra o rebaixamento, os times vão se encarar pela sexta vez na temporada, agora com o Cruzmaltino mais pressionado que o rival, afinal, entrará em campo sufocado pela zona da degola.

Time do Vasco já está na zona de descenso da Série A, em 17º colocado (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco da Gama)

Os resultados do fim de semana empurraram novamente o Vasco para a 17ª colocação, com 30 pontos. Só que uma vitória no clássico, hoje, não só daria ânimo extra por superar um rival, como também faria com que o Cruzmaltino ganhasse cinco posições, ultrapassando inclusive o próprio Botafogo, 12º colocado com 33 pontos.

“É preciso tranquilidade para colocarmos em campo tudo que temos feito de bom nos treinamentos. Se conseguirmos essa vitória, subiremos para o 12º lugar e passaremos o próprio Botafogo. É um jogo decisivo. As duas equipes precisam da vitória”, considerou o técnico vascaíno, Alberto Valentim.
Mas para triunfar, o Vasco precisará deixar para trás o péssimo momento vivido. Das últimas oito partidas no Brasileirão, o time venceu apenas uma. Parar piorar, o desempenho como visitante é péssimo. Afinal, a equipe cruzmaltina ainda não venceu nesta condição e somou apenas seis pontos em 13 partidas.

Por outro lado, a fase do Botafogo também não é das melhores. Se no Brasileirão a equipe está invicta há três partidas, com duas vitórias e um empate, a queda na Copa Sul-Americana, em pleno Engenhão, para o Bahia, nos pênaltis, ampliou a pressão sobre a equipe.

“Não tem nada de tranquilo, nem para a gente e nem para o Vasco. Estado de alerta maior possível nessa reta final, nosso objetivo principal é afastar da zona perigosa. Tem que ser nesse sentido. Acho que todos estão conscientes do que precisam fazer em campo”, comentou o técnico do Botafogo, Zé Ricardo.

Os dois treinadores, aliás, serão um capítulo à parte no clássico. Afinal, está será a primeira vez que se enfrentarão em lados opostos. Valentim iniciou o ano no Botafogo, e foi com ele que o time derrotou o Vasco, de Zé Ricardo, na final do Campeonato Carioca para ficar com o título estadual.
No total, este será o sexto confronto entre Botafogo e Vasco na temporada, e o sexto entre Zé Ricardo e Alberto Valentim. Nos outros cinco, porém, Zé Ricardo comandava o time cruzmaltino e Valentim estava do lado botafoguense.

Para a partida, hoje, o Botafogo deve manter o sistema que vem atuando, com o trio de volantes, com Matheus Fernandes, Rodrigo Lindoso e Gustavo Bochecha, já que Jean está lesionado. Pelo Vasco, os novos desfalques são o goleiro Martín Silva, convocado para a seleção uruguaia, e o zagueiro Leandro Castán, suspenso. Devem atuar Fernando Miguel e Henríquez.