Amazonense é prata no Campeonato Brasileiro de Triathlon

A atleta Fernanda Yuri Sasai, de 11 anos, conquistou a medalha após encarar 200m de natação, 5 km de bike e 1,5 km de corrida. Competição aconteceu em Tocantins e reuniu em média 200 atletas

Com informações da assessoria / redacao@diarioam.com.br

Fernanda teve a mãe como inspiração para começar a praticar o triathlon (Foto: Mauro Neto/Sejel)

Manaus – O Campeonato Brasileiro de Triathlon ocorreu neste final de semana, em Tocantins, e reuniu em média 200 atletas. Dentre eles, a amazonense Fernanda Yuri Sasai, 11, representou muito bem o Amazonas e conquistou a medalha de prata pela competição, após encarar 200m de natação, 5 Km de bike e 1,5 Km de corrida.

Na natação e na bike, Fernanda chegou a liderar pela sua categoria, mas no final da corrida viu uma atleta da casa ultrapassar. Mesmo assim, a jovem conta que ficou satisfeita com o resultado, uma vez que teve que superar a forte ventania que fazia no dia da prova.

“Estou muito feliz com esse resultado, pois a prova foi difícil e tinha gente do Ceará, Rio de Janeiro, Curitiba, entre outros locais, e estava bem forte. A água estava bem gelada e no percurso da corrida eu já estava um pouco cansada. Mas tudo foi superação e eu gostei muito, pois meu objetivo é ganhar experiência”, disse Fernanda, que dentro de casa conta com uma referência do esporte: a mãe e triatleta, Yuri Sasai.

Fernanda iniciou na natação aos cinco anos de idade e há dois anos vem encabeçando as principais competições da modalidade, sendo vista como promessa para as categorias mais avançadas. Há dois anos, começou a seguir os passos da mãe e não largou mais o triathlon. A dupla disputa em agosto o Mundial, no Canadá.

“Estou muito orgulhosa do resultado da Fernanda no Brasileiro. É uma felicidade ver que ela está seguindo neste caminho e acredito que a tendência é ela evoluir cada vez mais. Apesar da idade, ela é dedicada e responsável, porque também treinamos juntas e pego no pé. Eu não a acompanhei em Tocantins e fiquei super nervosa, agitada, mas em agosto vou realizar o Mundial de Aqualthon e ela vai fazer uma prova em paralelo de triathlon e aí, de alguma forma, poderei ajudá-la mais de pertinho”, comentou Yuri.