50 mil comparecem à procissão da padroeira do Amazonas em Manaus

Tendo a bandeira do Amazonas como manto, imagem de Nossa Senhora da Conceição partiu da Igreja da Matriz e foi carregada por homens da Marinha.

Manaus – Cerca de 50 mil pessoas, segundo dados da Polícia Militar (PM) do Amazonas, lotaram as ruas do centro de Manaus, ontem, para acompanhar a procissão da Nossa Senhora da Conceição, padroeira do estado. Em missa campal, o bispo auxiliar de Manaus, Dom Miguel Antônio da Silva, pediu que o fiéis “digam não” às políticas que ausentes nas questões sociais.

Tendo a bandeira do Amazonas como manto, imagem de Nossa Senhora da Conceição partiu da Igreja da Matriz e, carregada por homens da Marinha, seguiu cortejo pelas ruas do Centro. Carros estacionados, bancas de churrasco e montes de lixos dificultaram a passagem dos católicos.

“O centro já está ficando pequeno para o número de pessoas”, comentou o arcebispo de Manaus, Dom Luiz Soares Vieira. “O número de pessoas está crescendo, mas é difícil mudar daqui (centro)”. Mesmo debilitado por uma gripe, o arcebispo de 74 anos celebrou o culto à padroeira do estado.

Entre os fiéis estava a enfermeira Terezinha Paixão, 51. Os pés descalços e as mãos ocupadas por uma imagem da santa de aparentemente cinco quilogramas eram os símbolos da fé da devota. “Faço essa procissão desde os meus 15 anos”. Vestida de branco, ela seguia a procissão com mais nove familiares.

Um milagre atribuído a Nossa Senhora da Conceição fez a pequena Aline, de 6 anos, cumprir a promessa de acompanhar o cortejo vestida de anjo. “Ninguém precisa de dinheiro, basta ter fé que a gente consegue tudo o que deseja”, disse a avó dela, Amélia Vilaça, 62.