Amazonense Joice Mara vai ao Shooto à espera do UFC

Natural de Tefé, lutadora do peso-palha (até 52 quilos) vai enfrentar, neste domingo, Jéssica Delboni, pela edição 74 da franquia, que deve ter ‘olheiros’ do Ultimate

Natasha Pinto/redacao@diarioam.com.br

Joice lutará, pela segunda vez, no Shooto Brasil e busca novo triunfo (Foto: Emanuel Mendes Siqueira)

Manaus – Neste domingo, a lutadora amazonense Joice Mara, 18, da JMT/CT Manaus Fight, encara sua segunda luta, pelo peso-palha (até 52 quilos), no Shooto Brasil, na Upper Arena, no Rio de Janeiro, pela edição 74 da franquia. A adversária será a capixaba Jéssica Delboni.

O técnico de Joice, Jefferson de Paula, acredita que o evento é uma vitrine para o UFC e para o cenário internacional do MMA. “O evento vai ter vários olheiros do UFC. Eu acredito muito que ela possa entrar no UFC por conta do seu histórico de lutas e por ter só 18 anos”, disse.

A luta da pupila promete e Jefferson já montou uma estratégia para Joice sair vitoriosa de mais um desafio. “Ela (Jéssica Delboni) tem características bem semelhantes às de Joice. Mas queremos manter a luta em pé e levar para a grade, trabalhando as joelhadas, arm lock e derrubar continuando nas grades para tentar a finalização”, comentou.

A luta de estreia no Shooto, no dia 26 de março, foi a primeira competição nacional de MMA de Joice Mara. A amazonense derrotou a experiente Elaine ‘Pantera’ Leal (Eudes Team/GFT). O desafio começou com trocação, mas foi definido no solo quando Joice pegou o braço da adversária e finalizou com um arm lock, aos três minutos e 40 segundos do primeiro round.

A ‘Menina de Ouro’, como é conhecida Joice, garantiu sua sexta vitória consecutiva. Ela é a líder da JMT/CT Manaus Fight, onde foi revelada e já tinha obtido triunfos antes nos eventos amazonenses Big Way Fight, Rei da Selva, Dantas Fight (Tefé) e Mr. Cage Especial de Natal ao conquistar o cinturão da categoria no GP do peso-palha.

A amazonense é natural de Tefé (a 575 quilômetros de Manaus) e veio para a capital quando tinha apenas sete anos. Ela começou a sua carreira no kickboxing, com 12 anos, e ganhou a atenção de Jefferson. “Ela já tinha várias vitórias e eu vi que ela tinha muito potencial para o MMA e, com 15 anos, ela veio treinar comigo aperfeiçoando sua luta de chão e em pé”, lembrou.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES