Caseiro é encontrado morto em sítio, na BR-174; esposa e filhas estão desaparecidas

As duas filhas, de 11 meses e de três anos e a mulher do caseiro, Lucenilda Soares da Costa, 39, estão desaparecidas, conforme familiares

Gisele Rodrigues / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Com golpes de machado nas costas e em início de decomposição. Assim foi encontrado o corpo do caseiro Denilson Monteiro da Silva, 50, dentro de casa, em um sítio no quilômetro 83, na BR-174, área rural de Presidente Figueiredo, na última sexta-feira (9), segundo informou o delegado titular da 37ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), Valdinei Silva. As duas filhas, de 11 meses e de três anos e a mulher do caseiro, Lucenilda Soares da Costa, 39, estão desaparecidas, conforme familiares.

 

As duas filhas, de 11 meses e de três anos e a mulher do caseiro, Lucenilda Soares da Costa, 39, estão desaparecidas, conforme familiares. (Foto: Reprodução/Facebook)

Vizinhos informaram à polícia apenas terem ouvido o barulho dos cães do sítio, por volta das 21h da última quinta-feira (8). No local, que também funcionava um comércio, itens como ar condicionado modelo split, ventilador e até mesmo os alimentos vendidos, além de uma quantia de dinheiro ainda não estimada, tinham sido levados, segundo a irmã da mulher desaparecida, Maricélia Soares da Costa, 35.

 

As duas filhas, de 11 meses e de três anos e a mulher do caseiro, Lucenilda Soares da Costa, 39, estão desaparecidas, conforme familiares. (Foto: Reprodução/Facebook)

Maricélia contou à reportagem que o corpo do caseiro foi encontrado por vizinhos, no início da tarde de sexta-feira (9). Segundo ela, os donos do sítio tentaram entrar em contato com Denilson antes de receber a notícia, mas não conseguiram e, no sábado (10), foram até o sítio e viram que a casa e o comércio estavam totalmente revirados.

Segundo Maricélia, uma das janelas estava quebrada e não havia nenhum sinal das crianças e da irmã. A diarista acredita que Lucenilda tenha sido levada pelos criminosos, que segundo ela, roubaram o comércio e mataram o cunhado. “Não tinha condições dela levar as meninas e correr. Minha sobrinha de onze meses é muito gordinha e a de três anos anda muito devagar. Eu tenho fé que a gente vai encontrar elas bem”, disse.

Os familiares estão ajudando nas buscas e pedem a ajuda para quem tiver informações sobre as crianças e Lucenilda. Os telefones de contato dos familiares são: (92) 99359-7639 e 99457-4905.

Até a publicação desta matéria, as três ainda não tinham sido encontradas, segundo informou a polícia.

Latrocínio X Vingança

O delegado que investiga o caso informou que, neste sábado (10), a polícia realizou buscas no entorno do sítio, na área de mata, e não foi encontrado nenhum vestígio que a mulher e as crianças tenham sido levadas para a floresta.

Pelo menos três golpes de machadinha atingiram costas e braços do caseiro, de acordo com Silva. “As marcas no braço demonstram que ele tentou se defender”, concluiu o delegado.

Segundo ele, a polícia ainda não descartou nenhuma hipótese de crime, incluindo o roubo seguido morte, vingança e até mesmo o envolvimento da mulher no homicídio estão sendo investigados.

“Nós ouvimos os vizinhos e os sete filhos do outro casamento da Lucenilda. Inclusive ela tinha ido para Presidente Figueiredo comprar materiais para um aniversário na última quarta, e a vizinha disse que ela não mencionou nenhum problema. Aparentemente era um casal tranquilo. Mas não podemos descartar nenhuma linha de investigação”, disse o delegado.

A cunhada do caseiro informou que o corpo, devido ao estado de putrefação, não seria velado. O enterro foi marcado para as 15h deste domingo, no Cemitério Parque Tarumã, na zona Oeste de Manaus.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES