Conselho tutelar da zona sul de Manaus está sem condições de funcionar

Conselheiros tutelares reclamam da precariedade do ambiente de trabalho e pedem providências da Prefeitura.

Manaus – As péssimas condições do prédio onde hoje funciona o Conselho Tutelar da Zona Sul 2 está gerando críticas de quem procura o serviço. O conselho funciona em um local improvisado onde era a sede do Centro Comunitário do bairro São Lázaro, na Rua Nova.

A denúncia dos usuários é confirmada pelo coordenador dos conselheiros da Zona Sul 2, Francisco Amaral. O prédio não oferece segurança. O vidro da porta quebrou e no local foi colocado um pedaço de compensado e uma peça de forro de PVC, ambos amarrados com arame. As cadeiras de madeira não oferecem conforto ao público que procura o conselho, na maioria crianças e adolescentes vítimas de agressão ou violência sexual.

Os fios de internet e eletricidade são expostos. Existe um único banheiro de uso comum para servidores e público, sejam mulheres ou homens. Parte do banheiro é usada como depósito.

Entre as três salas onde os conselheiros atendem, há divisórias sem nenhum isolamento de som. Quem está em outra sala ou esperando atendimento ouve todo o depoimento. “Na maioria das vezes são informações muito pessoais sobre estupros e as vítimas ficam constrangidas ao falar”, disse Francisco Amaral.

O secretário municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), Sildomar Abtibol, confirmou que o projeto de reforma dos conselhos já está pronto. O gerente de contas públicas da Semasdh, Rômulo Márcio, informou que as obras devem começar em uma semana. “O prédio será ampliado. Serão cinco salas, uma dispensa e uma cozinha”, garantiu.