FHC cauteloso sobre acordo entre Brasil e Irã

Ex-presidente ressalta que "precisa ver o juiz apitar que deu o gol mesmo, ou se houve impedimento" ao comentar a atuação de Lula na questão nuclear com o Irã.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) relativizou, nesta segunda-feira (17), a atuação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no fechamento do acordo sobre a questão nuclear com o Irã. Questionado se o Brasil havia feito um “gol” para a solução do impasse, FHC respondeu: “Precisa ver o juiz apitar que deu o gol mesmo, ou se houve impedimento. Eu não sei”.

Em entrevista à rádio CBN, na manhã de hoje, a pré-candidata Dilma Rousseff (PT) disse que Lula “marca um gol no Oriente Médio” ao fechar o acordo com o Irã.

FHC relutou em comentar o assunto e só falou após insistência dos jornalistas. “Eu não posso falar do Irã, porque cheguei há pouco do México. Não li nada”, justificou, após participar de almoço com ex-presidentes da Espanha, do Uruguai e do Chile na Bolsa de Valores, no centro da capital paulista.

O acordo nuclear foi firmado nesta segunda entre os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Mahmoud Ahmadinejad, do Irã, além do primeiro-ministro da Turquia, Tayyip Erdogan. O presidente iraniano aceitou trocar 1.200 quilos de urânio por material nuclear (enriquecido a 20%) equivalente para seu reator de pesquisas médicas. O processo deverá se dar em território turco.