Governo federal vai abrir 40.549 vagas em 2011, sendo a maioria por concurso público

Aeronáutica e Ministério Público serão as áreas mais beneficiadas. Para a Educação, estão previstos 6.832 cargos

Rio de Janeiro – O projeto de lei do Orçamento-Geral da União — entregue nesta semana pelo Ministério do Planejamento ao Congresso Nacional — prevê a abertura de até 40.549 vagas de concursos em 2011. A maioria dos cargos será preenchida por seleção, e os recursos reservados a essa finalidade somam R$ 1,6 bilhão, mas poderão chegar a R$ 3 bilhões, em dados anualizados. Das vagas existentes, até 34,9 mil servidores poderão ser nomeados.

Os números demonstram contingenciamento na área de recursos humanos — o total de oportunidades corresponde, praticamente, à metade das 76,9 mil contratações autorizadas para este ano. Entre os órgãos com maior número de cargos que podem ser criados estão Aeronáutica, com 13.495, e Ministério Público da União (MPU), 10.482 — nos dois casos, seleções estão em andamento.

Admissões previstas em lei

O Orçamento 2011 prevê ainda recursos para incrementar Educação e Meio Ambiente. São 6.832 vagas para o Ministério da Educação, reservadas à admissão de professores e técnicos administrativos, e 700 oportunidades para analista ambiental. Segundo o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, a ideia é criar cargos já previstos em lei, salvo na área ambiental, já que o projeto de lei ainda não foi encaminhado ao Congresso.

“As vagas se referem a um acordo negociado com o Ministério do Meio Ambiente. Por escolha do presidente Lula, ficarão para ser encaminhadas pelo próximo governo. Mas já estão previstas no Orçamento”, afirmou Bernardo. Pelo projeto, haverá preenchimento de 2,6 mil cargos na substituição de terceirizados, número também inferior aos 15 mil autorizados em 2010.

As informações são do Jornal O Dia.