PROS e PSDB tiveram o maior aumento de número de filiados, no AM, em um ano

O PT foi o que mais perdeu membros, entre março de 2014 e março de 2015, segundo dados do TSE

Manaus – No Amazonas, os partidos do governador do Estado, José Melo (PROS), e do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), foram os que mais cresceram em número de filiados nos últimos 12 meses, segundo dados no site Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Por outro lado, o PT da presidente Dilma Rousseff teve a maior baixa de número de filiados no mesmo período, no Estado.

Entre março de 2014 e março deste ano, o PROS registrou 514 novos filiados, totalizando 616 membros em comparação com o ano passado, quando a legenda acumulava 98 filiados.

O PSDB, principal partido de oposição à presidente Dilma Rousseff, contabilizou 509 novos filiados no Amazonas, subindo para 10.661 o número de membros da legenda.

Partido com maior número de filiados no Estado, o PCdoB ganhou mais 295 membros. Em março do ano passado, o partido comunista mantinha 20.411 filiados, número que passou para 20.706 em março deste ano, segundo dados do TSE.
Ainda entre os partidos que apresentaram crecimento, está o Solidariedade (SD), do vice-governador Henrique Oliveira. O SD ganhou 442 novos filiados.

O PT perdeu 87 filiados no período, passando de 16.407, no ano passado, para 16.318, em 2015.

No Amazonas, o número de filiados a partidos políticos totaliza 181.150 filiados, até março deste ano. No mesmo mês do ano passado, este índice alcançava o número de 179.116 filiados. Um aumento de 1,1%, com 2.034 eleitores filiados a um dos 33 partidos políticos existentes no País.

Opinião

Para o secretário-geral do PROS, Radir Júnior, o aumento de número de filiados não se deve unicamente à influência do governador. “Fizemos um trabalho pré-eleitoral muito organizado e, durante a campanha, engajamos estes filiados, então, praticamente, estes novos filiados foram muito fiéis aos ideais do partido”, afirmou.
Radir explicou que, antes de Melo ser governador do Estado, já se filiou aos PROS e, nesta época, houve um aumento de filiados políticos. “Isto aconteceu em setembro de 2013, e ele só se tornou governador em abril de 2014”, frisou.

O secretário-geral do PSDB, Mários Barros, afirmou que o número de filiados em abril é ainda maior que o apresentado até o momento no site do TSE.

“Fizemos o fechamento dos dados, agora, no último dia 14 (de abril), e, só para dar um exemplo, em Tonantins, um município pequeno, filiamos 200 pessoas. A gente cresceu mais que este dado. No ano passado, comemoramos 25 anos de partido no Amazonas e fizemos uma campanha de filiação e este número vai aumentar. Tivemos um  número muito pequeno de pessoas que deixou o PSDB. Pode-se creditar também este aumento ao desempenho de nossos políticos, como o prefeito Arthur Neto, e também do nosso presidente estadual, o deputado Arthur Bisneto”, afirmou.

De acordo com o presidente estadual do SD, vice-governador Henrique Oliveira, o partido tem investido forte na renovação política e participação de jovens. “Não fizemos campanha de filiados, recebemos espontaneamente a adesão de pessoas que procuram participar da formação da sigla no Estado, tanto na capital quanto no interior”, afirmou Oliveira.

O presidente estadual do PCdoB, Eron Bezerra, afirmou que o número de filiados ao PCdoB se deve aos ideais e à história da legenda. “Nós temos um lado, que é o lado dos trabalhadores, das mulheres, da juventude, mas não da retórica, como muita gente tem. Nós elegemos a primeira senadora no Estado, que é a Vanessa Grazziotin, e, na Assembleia Legislativa, temos a Alessandra Campelo. Temos uma política de investimento no respeito ao trabalho das mulheres e a sociedade vê isto, que o partido quer valorizar a mulher, a juventude e o trabalhador”, disse Eron.

Para o deputado estadual José Ricardo afirmou que a redução de filiados do PT não é expressivo em comparação com números de membros da legenda, que soma 16.318 filiados. “Sempre há uma oscilação entre o número de filiados e este número não á algo muito preocupante. O que mais preocupa é a apatia os filiados que não participam  das atividades partidárias”, disse o parlamentar.

No último dia 14 de abril, encerrou o prazo para os partidos políticos apresentarem a relação de seus filiados ao Tribunal Superior Eleitoral.