Escola de samba Aparecida aposta em enredo e samba de 1988

A escola fará uma reedição do carnaval apresentado em 1988, quando os desfiles ainda aconteciam na Avenida Djalma Batista, ano em que a escola também foi campeã

Stephane Simões / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Com o enredo ‘Os Maués – Origem Divina, Destino Humano – Trinta Anos Depois…’, a Mocidade Independente de Aparecida promete balançar as estruturas do Centro de Convenções de Manaus (Sambódromo). A escola desfilará no dia 10 de fevereiro, sendo a terceira a entrar na avenida, com horário de início previsto para às 22h40. A agremiação, que já acumula 22 títulos, entrará na avenida com 3.500 componentes, dividida em 25 alas e seis alegorias, entre carros alegóricos e tripés.

A escola de Samba Aparecida ficou em quatro lugar em 2017 (Foto: Sandro Pereira)

A escola fará uma reedição do carnaval apresentado em 1988, quando os desfiles ainda aconteciam na Avenida Djalma Batista, ano em que a escola também foi campeã. O samba, que será relembrado, e o desfile são considerados antológicos. Segundo o carnavalesco e presidente da escola, Saulo Borges, todos os anos em que a escola chega na cabeceira da pista, antes de iniciar o desfile, ela executa este samba.

“Para a escola este samba e o desfile são considerados antológicos, pela magia daquele desfile de 1988, em si, e pela beleza do samba enredo. O samba é como um hino para a escola. Como o desfile faz aniversário de 30 anos, achamos que rememorar aquele desfile nos dará a chance de fazer um carnaval maravilhoso”, disse.

O presidente disse, ainda, que a escola espera, com a reedição do samba e do enredo, mexer com os brios dos componentes da Aparecida, proporcionando um momento mágico e de emoção no desfile. “Esperamos obter resultado satisfatório com a beleza das nossas alegorias, fantasias, com nosso desfile em geral, com a qualidade impecável de nossa bateria e nossa harmonia”, acrescentou.

A escola vai reeditar samba antológico e pretende mexer com os brios dos seus brincantes (Foto: Sandro Pereira)

Borges conta que a confecção de alegorias e fantasias está a todo vapor. Segundo ele, parte das fantasias começou a ser confeccionada há dez dias. As de maior quantidade são as fantasias das baianas e da bateria. “Hoje, começamos outra parte. Um dos ateliês, com 15 artistas, fará 700 fantasias”, contou.

A partir desta quinta-feira (11), os brincantes poderão comprar suas fantasias, na quadra da escola, durante os ensaios. Uma das novidades é que, neste ano, os foliões poderão comprar no dinheiro e no cartão. Os valores variam entre R$ 100 a R$ 130.

Os ensaios acontecem as quartas e sextas, às 20h, em frente à quadra da escola, na Avenida Ramos Ferreira, bairro Aparecida, zona sul. No domingo, o ensaio é realizado dentro da quadra e acontece no mesmo horário.

Enredo 2018

Compositores: Cid Queiroz e Marinho Poeta

Sinto um aroma no ar

O cheiro bom da minha terra

É a Aparecida a exalar

Raro perfume na passarela

Essência que me seduz

E alivia a minha dor

Fragrância que me alucina

Me faz sonhar o bom tempo que passou

Tô numa boa

Desta não vou despertar

Já fui guerreiro e dei a mão à Tucandeira (refrão)

Não vai ser qualquer tristeza

Que vai me fazer chorar

Tantas mudanças…

Que nem mesmo eu sei quem eu sou

Nem pra onde vou

Eu não sou mais filho da terra

Meu futuro é uma quimera

Meu passado se apagou

Chega de perenidade

Eu esta noite sou a Mocidade, olha aí

Tantas vezes já fui rei

Viu tentar mais uma vez

Ninguém vai me segurar

Quebrei patuás

Aos deuses fiz chorar             (bis)

Nem figas do Bonfim me fez parar

Me leva, amor

Me embala na folia

De Maués foste buscar a energia  (tefrão)

É com pó de guaraná

Que eu arrebento neste dia

Confira a ordem de apresentação das escolas de samba do Grupo Especial do Carnaval 2014