Cinco passos simples para assegurar a saúde e o bem-estar dos pets

Das idas ao veterinário ao que é destinado para a alimentação, fique de olho e evite excessos

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Até os tutores mais cuidadosos e apaixonados podem cometer erros na criação de seus animais de estimação. Algumas vezes o erro é cometido até mesmo pelo excesso de cuidado e zelo, pensando em fazer o melhor para o pet.

Qualquer item fora da dieta animal deve ser comunicado ao veterinário (Foto: Maxpixel)

Com a rapidez que conseguimos informações pela internet, muitos tutores acabam recorrendo a essa ferramenta para saber como tratar o animal, ao invés de levá-lo para uma consulta em uma clínica veterinária, o que já é um grande erro.

Pensando nisso, médicos veterinários apontaram alguns dos principais erros que os tutores cometem com seus animais de estimação. As informações são do Portal do Dog.

1 – Deixar o cachorro ficar obeso

Às vezes, acabamos associando comida a amor e não conseguimos resistir à carinha de pidão que os cachorros nos fazem quando querem mais comida.

O excesso de peso, no entanto, pode trazer inúmeras complicações para a saúde dos animais e alguns desses problemas podem até causar a morte. Por isso, é importante manter a dieta do animal, servir apenas a quantidade de comida indicada pelo veterinário e não dividir com eles tudo o que comemos — tendo em mente que alguns animais têm um biotipo mais magro e outros mais cheinho mesmo.

De acordo com médicos veterinários, a obesidade é um dos problemas mais comuns e evitáveis no cuidado com animais de estimação.

2 – Esquecer da saúde bucal dos cães

Muitos cães tomam banhos e tosam seus pelos regularmente, mas muitos deles não recebem esse mesmo cuidado de forma regular com seus dentes. Esquecer-se da saúde bucal dos animais é um dos grandes erros comuns cometidos pelos tutores.

Muitos não sabem que problemas dentais podem se complicar ao ponto de causar outros problemas de saúde mais graves. Algumas bactérias causadas por doenças dentárias podem chegar a afetar órgãos como os rins e o coração, por exemplo.

É muito importante fazer a escovação dos dentes dos cachorros em casa e uma limpeza mais aprofundada na clínica veterinária periodicamente.

3 – Não castrar o animal

Muitos tutores deixam de castrar seus animais no melhor período por sentirem pena ou por terem o desejo do colocá-los para cruzar. Porém, a castração não significa uma privação para o animal, mas sim cuidado com a saúde.

Além de ajudar a controlar a população animal, a castração ajuda, também, a evitar graves problemas de saúde, como a piometra — uma grave infecção uterina que pode acontecer tanto em cadelas quanto em gatas, quando elas entram no cio, e que pode ser fatal.

4 – Não contar para o veterinário todo o que realmente é dado para o animal

Nós sabemos exatamente o que podemos e o que não podemos dar para os nossos animais comerem, mas, algumas vezes, não resistimos e acabamos dando pedacinhos de algo que estamos comendo.

Sabendo que isso é errado, acabamos escondendo esses deslizes dos médicos veterinários dos animais por vergonha ou medo de levar bronca.

Porém, mentir e omitir qualquer que seja a informação envolvendo o seu animal para o médico veterinário dele é um erro muito grande, pois, às vezes, o que achamos ser uma besteirinha pode afetar e causar problemas graves de saúde no cachorro.

5 – Não levar o animal para consultas no veterinário

Muitos tutores só levam seus pets para serem examinados depois que eles apresentam algum problema de saúde, porém, é extremamente necessário levar os animais para consultas de rotina no veterinário, pois, dessa forma, é possível prevenir uma série de doenças.

Além disso, também é muito importante para a saúde do pet que ele esteja com todas as vacinas sempre em dia.