Desenvolvimento infantil passa pela prática esportiva

A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que, a partir de 6 anos, as crianças acumulem pelo menos 60 minutos de exercício por dia

Da Redação / plus@diarioam.com.br

Manaus – A prática de esportes é recomendada por especialistas para o desenvolvimento do corpo e da mente e o incentivo deve começar na infância. O educador físico José Roggero explica que, na infância, o esporte é essencial para o desenvolvimento de habilidades motoras, cognitivas e sócio-afetivas.

A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que, a partir de 6 anos, as crianças acumulem pelo menos 60 minutos de exercício por dia (Foto: Reprodução)

Ele diz que, cada vez mais, as academias têm investido em programas direcionados às crianças, justamente para atender a essa demanda. “São aulas lúdicas, com profissionais treinados para lidar com as necessidades dessa faixa etária. Enquanto os pais treinam, os filhos também gastam energia”, frisou.

A orientação geral é para que as crianças comecem a praticar algum tipo de atividade a partir dos 3 anos. A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que, a partir de 6 anos, as crianças acumulem pelo menos 60 minutos de exercício por dia. “Com 3 anos, não significa que deva ser exercícios complexos. Brincadeira como pega-pega, que a criança precisa correr, pode ser uma alternativa. Conforme a criança for crescendo, é essencial o acompanhamento de um profissional de educação física”, aconselhou o coordenador da Fórmula Academia.

Segundo Roggero, a prática de atividade física desde a infância pode prevenir diversas doenças, como a obesidade, que tem se tornado uma epidemia em todo o mundo, inclusive entre as crianças. Conforme o último relatório da Organização Mundial da Saúde, estima-se que exista, no mundo, 41 milhões de meninos e meninas menores de 5 anos com sobrepeso e obesidade.

Um dos riscos decorrentes da obesidade em crianças é o desenvolvimento de doenças crônicas associadas a ela, como diabetes e hipertensão, em idades ainda precoces. Outras doenças também podem afetar as condições metabólicas, cardiovasculares, ortopédicas e hepáticas. “É uma questão grave que deve ser acompanhada com atenção pelos pais”, destacou.

Outro aspecto importante do exercício físico é o social, já que muitos esportes precisam da interação com outras crianças. É neste momento que elas desenvolvem relações e aprendem a conviver em grupo. “Com o avanço da tecnologia, as crianças acabam passando muito tempo usando computador, celular e brincando em jogos eletrônicos, deixando de interagir com as outras. Estimular que elas fazerem esporte é uma forma de ajudá-las a se movimentar, mas, também, de se relacionar com o próximo”, ressaltou.