Huck elogia Manaus e diz que se sentiu um popstar

Apresentador ficou encantado com o Teatro Amazonas e com a cidade. Ele destacou, também, a receptividade do público amazonense durante as gravações.

Por volta das 18h desta terça-feira, o apresentador Luciano Huck encerrou as gravações da edição de natal do ‘Caldeirão do Huck’, chamada ‘A Festa é sua’, no Largo de São Sebastião, no Centro de Manaus.

Cercado por uma plateia com mais de 300 curiosos, Huck recebeu muitas cartas com pedido dos amazonenses  que querem participar dos quadros do programa, como a dona de casa Naiana Cardoso, moradora do bairro Terra Nova, zona Norte. “Vim só para entregar essa carta para ele reformar a casa da minha mãe”, contou.

O apresentador saiu escoltado por segurança ao final das gravações no Teatro Amazonas devido ao assédio dos fãs. “O pessoal é muito receptivo, loucura, loucura isso aqui, me senti uma estrela do rock”, brincou.

Gravar no Amazonas era um sonho antigo e foi uma das experiências mais trabalhosas dos últimos 10 anos do ‘Caldeirão do Huck’, contou Luciano. Pela primeira vez, uma comunidade com 13 famílias participou do programa. “Sempre escolhemos uma família, mas o modo de vida dessa comunidade mexeu com a gente e topamos transformá-la”, contou. A comunidade escolhida foi a São Thomé, às margens do Rio Negro.

Luciano contou que ficou surpreso com o modo de vida dos ribeirinhos, que vivem da pesca, artesanato e turismo, em uma área que só tem energia elétrica das 18h às 22h, através de gerador. “Pela primeira vez conheci um lugar que não tem rua e não tem carro. Fiquei admirado como eles mantém a cultura deles, são muito unidos, solidários”, disse.

O acesso apenas por via fluvial deu trabalho para a produção do programa realizar o quadro ‘Lar Doce Lar’ na comunidade. A equipe contou com mais de 150 técnicos e pedreiros vindos do Rio de Janeiro que realizaram as obras em três semanas. “Foi uma operação de guerra, a obra não foi faraônica, mas a operação sim”, brincou. Além disso, o quadro ‘Lata Velha’ precisou ser adaptado para ‘Barco Velho’, com a reforma de um barco. “Algo inédito, mas valeu a pena por será útil para eles”, disse.

Huck também disse que ficou surpreendido com o contrastes entre área rural e urbana no Amazonas. “Não imaginei ver um teatro como esse, digno de qualquer lugar do mundo. Só se fala em floresta, mas pude ver a região metropolitana, com prédios, ruas, o rosto da cidade, é muito bacana”, disse.

O especial ‘A festa é sua’ será o último programa de 2010 do ‘Caldeirão do Huck’, exibido no dia 25 de dezembro. A temporada 2011 reinicia em 2011. “Fazer um programa no dia de Natal como esse é um presente para mim”, disse.