Projeto leva livros a pessoas do interior do Amazonas e contêiner vira biblioteca

Em um barco itinerante, uma bibliotecária leva diversas obras para regiões do interior e o trabalho está na 9ª edição. Em Manaus, professor criou uma biblioteca em um contêiner na zona norte

Karla Mendes / portald24am@gmail.com

O Ler pra Crescer na Amazônia tem, em média, 15 voluntários a cada viagem. Foto: Divulgação

Manaus – “Os livros podem transformar vidas, na minha opinião”, é o que diz a bibliotecária Katty Nunes, 28, uma das coordenadoras de um projeto de incentivo à leitura no interior do Amazonas. Neste domingo (23), é comemorado o Dia Internacional do Livro, uma data criada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como uma forma de homenagear os escritores Willian Shakespeare, Miguel de Cervantes e Vladimir Nabokov.

A bibliotecária Katty Nunes que, atualmente, é uma das coordenadoras do projeto ‘Ler para Crescer na Amazônia’ leva livros para o interior do Estado em um barco itinerante, ela conta que o projeto surgiu, em 2006, quando buscava novas formas de praticar a sua profissão.

Foto: Divulgação

“A pessoa quando acaba lendo ela descobre outros mundos e oportunidades. Um dos requisitos para uma comunidade receber nosso projeto é não ter acesso a transporte terrestre, nós mapeamos essas comunidades e já estamos na 9ª edição do barco itinerante. A cada viagem, em média, 15 voluntários participam das ações”, detalha a bibliotecária.

Contêiner

Outro exemplo de incentivo à leitura é o projeto do pedagogo Jorge Klein, 54, coordenador do projeto ‘Biblioteca Itinerante’, uma biblioteca feita dentro de um contêiner instalado na Avenida Torquato Tapajós, zona norte da cidade. O local disponibiliza 8 mil obras para a população e conta com a ajuda de  cinco voluntários que moram no bairro.

Segundo Jorge, o trabalho durou três anos para ser concluído. “No início a ideia era montar uma estante de livros aqui no bairro e com o tempo, juntamente com outro projeto chamado ‘Navegando e Lendo’ e do grupo Chibatão, tive a oportunidade de implantar uma biblioteca aqui no bairro. Eu queria muito que o hábito da leitura se multiplicasse e eu precisava fazer uma biblioteca”, afirma.

Foto: Divulgação

A ‘Biblioteca Itinerante’ funciona aos fins de semana e conta com 366 membros da comunidade cadastrados na unidade. Jorge Klein diz que pessoas de outros bairros visitam o lugar para realizar empréstimos de livros.

“Já veio gente de outros bairros como do Tarumã, Praça 14, do Conjunto Eldorado, entre outros, para fazer empréstimos aqui. A média é de 120 empréstimos, por mês”, afirma.

Um dos voluntários da Biblioteca Itinerante é o estudante Alexsandro Cruz, 18, que participa de projeto desde 2010, e conta que se inspira no coordenador para escolher a futura profissão.

“Basicamente, eu sei o que quero para meu futuro, eu quero ser um professor, porque eu me identifiquei com o ato de ensinar. Quando a gente lê, parece que a gente está no livro, e eu criei esse hábito e gostaria de passar a outras pessoas”, comenta o estudante.

Doações

O Biblioteca Itinerante e o projeto Ler para Crescer aceitam doações de livros e em dinheiro, em qualquer época do ano. Para ajudar o projeto Ler para Crescer Amazônia basta ligar para 99345-1063.

Já a Biblioteca Itinerante aceita doações no endereço de instalação, Avenida Torquato Tapajós, em frente ao bloco 22, do conjunto João Bosco. “A ajuda tanto em livros como também em dinheiro é sempre bem-vinda. Gastamos com o custo de energia, manutenção e livros”, disse.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES