A simplicidade da beleza por Cecy Procópio

A hair stylist amazonense lança, hoje, na Saraiva MegaStore, ‘Pessoas’, livro que mostra em quase 90 páginas cortes de 1999 até 2015

Bruno Mazieri/redacao@diarioam.com.br

Cecy Procópio durante lançamento em São Paulo (Foto: Divulgação)

Manaus – Conhecida pelos cortes arrojados que embelezam ainda mais a mulher amazonense, a hair stylist amazonense Cecy Procópio lança, hoje, às 19h, na Saraiva MegaStore (Manauara Shopping), o livro ‘Pessoas’, que reúne cortes da artista — sim, ela é uma artista — desde 1998 até meados de 2015. Além das imagens, os leitores poderão contemplar versos interessantes sobre autoestima, por exemplo.

“Era um desejo antigo. A minha formação foi em visagismo, palavra muito falada nos anos 1980. Na academia, aprendia-se que a padronagem deve ser evitada, pois precisamos mostrar a essência de cada pessoa. Então, quando voltei de Londres, em 1987, passei a guardar o antes e o depois de inúmeras clientes. O resultado está em ‘Pessoas’, que reúne fotos de 1998 até 2015”, comenta Cecy Procópio.

A hair stylist acredita que este é o primeiro livro do gênero produzido por um amazonense. “Fico muito feliz com isso. Tenho orgulho de ser amazonense e tenho a missão de fazer com que a mulher amazonense valorize a beleza dela. Fiz pesquisas, durante anos, e acho que ela quer uma beleza que esconde a dela. Apesar dos cabelos lisos, eles são volumosos, e ela não valoriza. Com o livro, tento mostrar vários tipos de pessoas, de raças e de como a beleza é algo simples”, comenta.

‘Pessoas’, que já foi lançado no Rio de Janeiro e em São Paulo, teve um feedback bastante positivo. Tanto, que foi elogiado por Robson Trindade, um dos profissionais mais respeitados em todo o País, em termos de visagismo. “Depois da Livraria Cultura, do Conjunto Nacional e da Livraria Argumento, lancei o livro no Hair Brasil e foi um sucesso, pois estava em casa e cercada por profissionais grandiosos”, lembra.

Em 2018, Cecy completa 50 anos de carreira e revela que está em um “momento muito feliz e muito mais bonita”. “Ainda tenho um arquivo muito vasto de imagens. Foi difícil escolher pouco mais de 60 imagens para esta obra, quem sabe não sai um ‘Pessoas 2’?”, finaliza.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES