Anavitória estreia nova turnê, nesta sexta-feira, em Manaus

Depois de uma visita rápida para divulgar o próprio filme, duo retorna à cidade, apenas um mês depois, com turnê do novo disco ‘O Tempo é Agora’, nesta sexta-feira (14), no Studio 5

Maria Luiza Dacio / plus@diarioam.com.br

Manaus – O duo Anavitória se apresenta em Manaus, nesta sexta-feira (14), estreando sua nova turnê na Região Norte. Intitulado ‘O Tempo é Agora’, o novo trabalho mostra a evolução das artistas de Araguaína (TO), revelando um estilo, até então, desconhecido pelo público. O show ocorre às 21h, no Studio 5.

Repetindo a dose da primeira turnê, a dupla inicia a divulgação do novo disco pelas regiões Nordeste e Norte. (Foto: Larissa Dare/Divulgação)

A dupla falou com exclusividade à REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC) e não escondeu a alegria em voltar a Manaus, pela quarta vez.

Ana Caetano confessou que, para ela, é sempre muito gostoso estar na capital amazonense e lembrou: “Vocês são muito quentes (risos)”. Ana também explicou a razão de começarem a turnê, como ela definiu, ‘por cima’. “Todo mundo do Norte e Nordeste é sempre muito massa e sempre somos recebidas de um jeito muito caloroso. Agora, não vai ser diferente. A gente tá (sic) muito animada em levar o show novo aí e vai ser lindo. Tomara que seja lindo para as pessoas, também”, afirmou.

“Começamos nossa primeira turnê em Salvador, no dia 2 de setembro de 2016. Este ano, começamos no mesmo dia e lugar. Foi muito simbólico e quisemos repetir a dose. Fazer show nessas regiões é diferente de fazer show nos outros lugares. É como eu acabei de falar pra ti: é quente, massa e, para começar animadas, vamos aí em cima primeiro e, depois, vamos descer. Manaus tem um gostinho diferente”, sentenciou.

Sobre o público manauara, aliás, Vitória Falcão demonstrou carinho pelos ‘fulaninhos’ barés. “A gente recebe muito carinho. Sempre tem as ‘pessoinhas’ de cada canto, a gente já sabe quem é o ‘fulaninho’ certinho. É muito massa, a gente fica muito feliz”, revelou

Novos formatos

Ana explicou que a turnê é desafiadora por vários motivos. Além das músicas do álbum recém-lançado, estão instrumentos novos tocados pelas próprias artistas. “É como se fosse tudo do zero porque a gente se acostumou com um show orgânico. Era tudo mais silencioso nos nossos ouvidos e, mesmo assim, é um processo para podermos entender o som. Os primeiros shows da primeira turnê foram desafiadores e cheios de aprendizados. Com o tempo, a gente foi se acostumando e entendendo nosso som. Agora é tudo de novo”, explicou.

Ana, por exemplo, nunca tinha tocado guitarra ou teclado e, em shows, as meninas nunca tinham sido acompanhadas de um tecladista. “É um processo de entendimento, de novo”, definiu.

Vitória Falcão pontuou que, apesar do novo álbum, a essência não mudou. “A gente preza muito a canção pela canção. Pensamos em como aquilo pode performar da melhor maneira. Quando a música nasce, a gente faz um caminho. Às vezes, o caminho continua, às vezes muda. Parece que uma música foi feita pra Ana cantar e outras pra mim, e assim foi. Sempre tem um cheirinho de uma e da outra, mesmo quando aparenta ter uma só”, salientou Vitória.

Questionada sobre a permanência de antigas músicas no novo repertório, Ana Caetano foi precisa com a repórter que vos escreve: “Mulher, vamo descobrir no show? (risos) Tu vai, aí eu te conto”. E fica a dica.