Anne Jezini abre Passo a Paço 2017 com show da turnê Cinética

'Cinética' é o disco mais recente lançado pela cantora e está disponível em todas as plataformas digitais. Cantora será a primeira artista a pisar no 'Palco Música', neste sábado, às 16h

Com informações da assessoria / redacao@diarioam.com.br

Manaus – A cantora Anne Jezini será a primeira artista a pisar no ‘Palco Música’ na abertura do Passo a Paço 2017, neste sábado (12), às 16h. A cantora apresentará o show de sua última turnê ‘Cinética’, baseada no seu último disco.

“Basicamente, eu apresentarei as músicas desse disco, mas também levarei o grupo de rap ‘Vapor’ para uma participação com um single que gravamos em 2016, ‘Rótulos’, que foi muito bem recebido. Estou preparando um formato especial para esse show, sendo uma parte só com o Dj que vai me dar muita fidelidade do som”, disse a cantora.

Cantora apresentará o show de sua última turnê ‘Cinética’, baseada no seu último disco (Foto: Divulgação)

Anne também teve trabalho de corpo e ensaio com o diretor Ricardo Libertini e apresentará pela primeira vez seu show nesse formato no Passo a Paço. A artista afirmou estar ansiosa para cantar ao público do Passo a Paço.

“Vai ser maravilhoso me apresentar nesse evento porque vamos expor um trabalho para um público especial, pois é misturado. Têm pessoas que vão estar lá para te ver e tem gente que vai pelas outras atrações, mas acabamos ganhando público. Estou ansiosa”, afirmou.

O Passo a Paço ocorrerá nos dias 12 e 13 de agosto, no Centro Histórico de Manaus, a partir das 16h. A programação completa está no portal Viva Manaus, em www.vivamanaus.com/passoapaco2017.

Conexões Culturais

‘Cinética’ é o disco mais recente lançado pela cantora e está disponível em todas as plataformas digitais. Em 2015, Anne lançou virtualmente seu primeiro CD intitulado ‘Toda queda guarda um susto’. O projeto foi finalizado com o apoio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) após ser contemplado com o edital Concurso Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2015.

“Com o edital, fiz a finalização do meu primeiro disco ‘Toda queda guarda um susto’. Todo edital viabiliza o artista a entregar um trabalho mais robusto para o público. Além de fazer parte do legado cultural de uma cidade, também acrescenta na discografia do artista. Esse trabalho acrescentou muito na minha. Foi muito interessante, pela primeira vez consegui ter uma visibilidade bem maior e foi imprescindível”, ressaltou.