Conheça histórias, mitos e pousadas em Ilhabela

O arquipélago, que abriga lindas praias, também guarda lendas e mitos que aguçam a curiosidade de quem se hospeda em uma de suas lindas pousadas

Com informações de assessoria / portal@d24am.com

Formado por 11 ilhas, 130 quilômetros de orla, 39 praias e 30 cachoeiras, Ilhabela é um dos arquipélagos mais bonitos do Brasil.
Foto: Reprodução

Formado por 11 ilhas, 130 quilômetros de orla, 39 praias e 30 cachoeiras, Ilhabela é um dos arquipélagos mais bonitos do Brasil. Localizado no meio do caminho entre São Paulo e Rio de Janeiro, o município só pode ser acessado por balsa e atrai turistas de todas as regiões do país.

Se por um lado o arquipélago abriga lindas praias, ele também guarda lendas e mitos que aguçam a curiosidade de quem se hospeda em uma de suas lindas pousadas. A lenda da Cachoeira da Água Branca, por exemplo, assegura que existe uma “tacha” de ouro enterrada entre os dois braços de queda d’agua da cachoeira. Todas as noites de luar, segundo os moradores, a Mãe d’ Água penteia os seus cabelos na beira da cachoeira com um pente de ouro e atrai para o fundo das águas aqueles que se aproximam do local para roubar-lhe a sua riqueza.

Outra lenda famosa é a da “Toca do Estevão”. Contam os antigos moradores que no tempo da escravidão havia em Ilhabela o Engenho D’ Água onde trabalhava o Estevão, um escravo muito gentil e esforçado. Querido pelo “Sinhá”, Estevão aprendeu a ler com a ajuda da senhora, às escondidas. Quando o “Sinhô” descobriu, mandou prendê-lo imediatamente e o torturou. Porém, ainda com a ajuda da “Sinhâ”, o escravo conseguiu fugir e foi direito à casa de sua ama contar que estava livre. Nesse momento, o “Sinhô” e alguns policiais chegaram à casa e Estevão se escondeu debaixo da saia de sua senhora. Assim que os homens se foram, Estevão fugiu para uma toca que ficava logo acima do Engenho D’ Água e nunca mais foi visto. Até hoje, segundo a lenda, é possível ouvir os lamentos do escravo quando se passa perto da toca.

A lenda da “Praia da Caveira” também é famosa nas pousadas em Ilhabela. Conta-se que há muitos anos, um navio negreiro afundou atrás da Ilha e todos os seus tripulantes e escravos morreram. Um padre que passava pelo local viu o barco e os corpos boiando e os enterrou debaixo de uma figueira. Por isso, sempre as seis horas da tarde, ao passar perto da figueira os moradores afirmam ouvir “vozes de defunto”. Mas, sabe-se, que o que provoca as vozes são os ruídos do vento entrando e saindo das pedras próximas ao local.

Além dessas, as lendas da Toca do “Come Bala”, a lenda da serpente, do Peixe Tapa também são famosas na cidade. Se você quer conhecer um pouco mais dos mitos do arquipélago e suas belas praias, hospede-se em uma das pousadas em Ilhabela e prepare-se para grandes histórias.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES