TV Em Tempo afirma que devolverá dinheiro ao governo

Por meio de uma nota de esclarecimento, divulgada na tarde desta segunda-feira (20), o grupo lamentou e justificou a falha, ressaltando que a TV Em Tempo "transmitiu o evento por cerca de 5h, após sanadas as dificuldades factuais".

Manaus – Após o governador do Amazonas Omar Aziz pedir o ressarcimento do valor repassado pelo Estado à TV Em Tempo para a transmissão do carnaval de Manaus, o Grupo Raman Neves pediu desculpas e garantiu que devolverá todo o dinheiro investido.

Por meio de uma nota de esclarecimento, divulgada na tarde desta segunda-feira (20), o grupo lamentou e justificou a falha, ressaltando que a TV Em Tempo “transmitiu o evento por cerca de 5h, após sanadas as dificuldades factuais”.
A TV Em Tempo recebeu R$ 1,134 milhão do governo do Amazonas para a promoção e transmissão do carnaval de Manaus no último sábado (18). A transmissão, que deveria ser ao vivo, só começou cerca de 7h depois do início dos desfiles das escolas de samba no Sambódromo de Manaus.
Nesta segunda-feira (20), Omar Aziz pediu a devolução do dinheiro e lamentou o problema na transmissão. “O povo do Amazonas gosta muito da festa. Há aqueles que vão ao Sambódromo e há quem fique em casa aguardando para assistir e acompanhar pela televisão. O Governo prestigia a todos e por isso faz parcerias. Se não houve o cumprimento é justo que haja o ressarcimento”, disse Aziz.
Confira a íntegra da nota de esclarecimento do Grupo Ramam Neves 
“Em respeito e consideração aos nossos leitores, ouvintes e telespectadores, às Escolas de Samba do Grupo Especial, aos Governos do Estado e do Município e a todo o povo do Amazonas, vimos de público pedir desculpas e lamentar a falha ocorrida na nossa transmissão do Desfile Carnavalesco na noite do último dia 18.
A respeito da ocorrência, fato resultante de falhas em nosso sistema de transmissão, queremos assegurar que o Grupo Raman Neves de Comunicação não se esquivará das suas reais responsabilidades.
Ressaltamos que transmitimos o evento por cerca de 5 (cinco) horas, após sanadas as dificuldades factuais.
Diante disso, comunicamos à sociedade amazonense que vamos ressarcir todo investimento efetivamente feito.
O Grupo Raman Neves, amazonense que é, tem todo o respeito pelos seus telespectadores, pela cultura local, onde se incluem as Escolas de Samba e suas comunidades”.