Tiroteio no Mutirão está ligado à disputa por pontos de tráfico entre membros de facção, diz SSP

"A facção ficou sem liderança e está com pessoas que não têm controle sobre a sua atividade criminosa", afirmou o secretário Sérgio Fontes

Karla Mendes / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O tiroteio que deixou dois mortos e sete feridos no último fim de semana, no Mutirão, na comunidade Amazonino Mendes, tem ligação com a disputa por pontos de tráfico de drogas entre membros da mesma facção, a Família Do Norte (FDN), segundo o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes.

Sapateiro diz que implorou pela vida após ser baleado durante tiroteio

Comerciantes fecham lojas após ameaça de novo tiroteio

Tiroteio na Feira do Mutirão deixa dois mortos e sete baleados; três menores estão entre as vítimas

Tiroteio aconteceu no último domingo (16)
Três menores estão entre as vítimas que foram baleadas na comunidade, localizada no bairro Novo Aleixo (Foto: Raquel Miranda)

O tiroteio ocorreu na Rua Penetração e terminou na Rua 1 da comunidade que fica no bairro Novo Aleixo, na zona norte de Manaus.

“Os dois atentados que aconteceram com vítimas foram decorrentes dessa briga. A gente está acompanhando e, em breve, vamos realizar prisões e buscas por conta dessa atividade criminosa. Nos parece uma falência total da criminalidade. É a mesma facção. É João Branco contra Gelson Carnaúba e o Zé Roberto, sem liderança nenhuma em sua própria facção”, afirma o secretário.

Sérgio Fontes se referiu a João Pinto Carioca, o ‘João Branco’, Gelson Lima Carnaúba e José Roberto Fernandes Barbosa, o ‘Zé Roberto’, apontados como líderes da FDN.

Em entrevista coletiva, nesta segunda-feira, o secretário afirmou que a disputa entre os membros da facção já era prevista pela SSP-AM. “Nós esperávamos que isso fosse acontecer, com os fatos que foram desencadeados em janeiro”, afirma.

Segundo ele, a prisão dos principais líderes da FDN resultou em ocorrências de violência pela cidade.

“Esse é o efeito colateral da prisão de todas as lideranças da FDN. A facção ficou sem liderança e está com pessoas que não têm controle sobre a sua atividade criminosa e está se deixando levar sobre essa onda de violência. Estão um atacando o outro e nós já temos a informação que são pessoas da mesma facção”, disse.

De acordo com a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), 16 homicídios foram registrados em Manaus entre a última sexta-feira (14) e domingo (16).