Délcio Luiz é escolhido novo desembargador do TJAM: ‘muito envaidecido e honrado’

O advogado, que possui 22 anos de carreira, entrou para a Corte do Tribunal de Justiça do Amazonas por meio do Quinto Constitucional, vaga destinada a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas

Bruno Mazieri / redacao@diarioam.com.br

Manaus – No início da tarde desta quarta-feira (13), a Corte do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) passou a contar com um novo membro, o advogado Délcio Luiz, que ocupará o cargo de desembargador pelo Quinto Constitucional, em vaga destinada à Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas (OAB-AM). O jurista, que possui 22 anos de carreira, foi escolhido pelo governador Amazonino Mendes, mediante uma lista tríplice que contava, ainda, com os advogados Silvio Costa e Jorge Pinho.

O jurista, que possui 22 anos de carreira, foi escolhido pelo governador Amazonino Mendes, mediante a uma lista tríplice. (Foto: Raphael Alves/TJAM)

“Fiquei muito envaidecido e honrado perante a OAB-AM por ter sido eleito para a lista sêxtupla, depois pelos desembargadores para a lista tríplice e, agora, pelo governador do Estado. São 22 anos atuando na advocacia civil, administrativa e eleitoral. Fico feliz que o governador tenha reconhecido o nosso trabalho. Pretendo distribuir Justiça de forma honrada, imparcial, justa e rápida”, comentou.

Délcio Luiz salienta que buscará julgar os processos ‘reconhecendo o direito de quem tem direito’. “O desembargador é um servidor e como tal, deve servir à sociedade. Um serviço de distribuição de Justiça junto dos demais membros da Corte, para que assim, juntos, possamos construir decisões”, explicou ele. O advogado recebeu 22 votos durante votação da lista tríplice no TJAM.

Histórico

Apesar do envolvimento de Délcio Luiz com o Judiciário por meio da advocacia, ele obteve uma outra experiência entre os anos de 2013 e 2015, que o incentivaram a buscar o cargo de desembargador. “Este não era um desejo novo, não. As coisas vão evoluindo e, durante este período de 2013 e 2015, fiz parte do colegiado do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM). A experiência de ‘discutir’ o Direito foi tão boa que passei a sentir ainda mais o desejo de fazer parte da Corte. Mas sempre respeitando a vontade da maioria”, lembrou ele.

A vaga que será ocupada pelo advogado, faz parte das sete criadas pela Lei Complementar nº 126/2013, que aumentou de 19 para 26 o número de desembargadores do TJAM. “O Quinto Constitucional tem muita importância, pois mostra a visão do advogado, uma visão diferente para contribuir com a decisão da maioria, respeitando os pares e prestigiando a segurança jurídica. Mas também sempre aberto para novas teses e ao diálogo. Aliás, o diálogo constrói coisas boas”, alegou

Ele destaca, também, que sua escolha para o cargo é fruto de um trabalho intenso, iniciado antes mesmo do processo de escolha da lista sêxtupla. “Nunca dei um passo maior do que as minhas pernas. Por isso, trabalhei muito. Quando me candidatei, esperava ser eleito, mas sabia que isso só seria possível por conta de muito trabalho. Foi assim na lista sêxtupla, na lista tríplice e com a decisão do governador. Acredito que isso tudo tenha me credenciado junto ao TJAM e, consequentemente, ao governador”, afirmou.

Além de Délcio Luiz, o TJAM conta, ainda, com outros dois membros da Corte que ocupam o cargo por meio do Quinto Constitucional em vaga destinada a OAB-AM: os desembargadores João de Jesus Abdala Simões e Domingos Jorge Chalub Pereira.

Celeridade

Ainda de acordo com o desembargador, ele pretende fazer algo parecido “com o que as mães ensinam ainda quando somos crianças”. “Se todo dia você cumprir suas tarefas, elas não ficarão acumuladas. Então, buscarei ter essa diretriz, fazer o melhor para poder apreciar todos os processos com regularidade, com uma jurisdição rápida, algo bem complicado por conta do número reduzido de desembargadores para a quantidade de processos existentes”, finalizou.

De acordo com o presidente do TJAM, desembargador Flávio Pascarelli, Délcio Luiz tem o prazo de 30 dias para tomar posse do cargo.