David Almeida diz que Wilson fará governo dos empresários: ‘povo vai continuar sofrendo’

Terceiro colocado no primeiro turno das eleições para o governo do Amazonas, David foi entrevistado na RÁDIO DIÁRIO, na manhã desta terça-feira

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O deputado estadual David Almeida (PSB), que terminou o primeiro turno das eleições para o Governo do Amazonas em terceiro lugar, reafirmou que não apoiará nenhum candidato no segundo turno. Em entrevista à RÁDIO DIÁRIO 95,7 FM, David afirmou que o candidato do PSC, Wilson Lima, fará o ‘governo dos empresários’.

“O povo vai continuar sofrendo nos hospitais porque ele não detém o conhecimento da máquina, não detém o preparo necessário. E as pessoas, infelizmente, vão se aproveitar dessa condição”, declarou.

David afirmou que o candidato do PSC, Wilson Lima, fará o ‘governo dos empresários’ (Foto: Raquel Miranda)

De acordo com ele, a população não enxerga o que o candidato Wilson Lima representa. “Ao que ele representa, ao que ele está ligado, ao que está acontecendo por trás, que a população não enxerga, não é possível ver. Os interesses, os grupos, os empresários. Vai ser o governo dos empresários”, enfatizou.

David explicou que sai da campanha eleitoral com a sensação de dever cumprido e muito feliz pelos 417 mil votos. “Há quatro anos eu tive 24 mil votos, quando fui eleito deputado. Agora mais de 400 mil pessoas confiaram nas minhas propostas. Eu não prometi nada. Assumi compromissos com o povo do Amazonas. Saio muito feliz”, afirmou o deputado.

Sobre não estar no segundo turno, David disse que entendeu como um ‘sinal de Deus’ para se dedicar a questões familiares. “Minha esposa tem lutado contra o câncer. A minha jornada durante a campanha era de três turnos. Então, acredito que Deus tenha me dado a oportunidade de não ir ao segundo turno para cuidar da minha família, da minha esposa, nesse momento”, disse.

David Almeida contou que, no segundo turno, vai se dedicar à família e ao trabalho na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE), da qual é presidente. Ele afirmou vai analisar as propostas dos candidatos Amazonino Mendes (PDT) e Wilson Lima (PSC) para escolher seu voto, que deve ser revelado a poucos dias do segundo turno.