Em Manaus, Bolsonaro diz que dará ‘carta branca para o policial matar’

Na capital do Estado, o parlamentar carioca participará de uma vasta programação que inclui, inclusive, a formatura de alunos do Ensino Médio do Colégio Militar da Polícia Militar

Asafe Augusto / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ), foi recebido no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, na manhã desta quinta-feira (14), por um grupo de aproximadamente 500 pessoas, apoiadores da candidatura dele para a Presidência da República. O parlamentar, que desembarcou às 11h, foi recepcionado com cartazes e gritos de apoio.

Já na área externa do aeroporto e do alto de um trio elétrico, Bolsonaro discursou por 20 minutos e falou sobre política, economia e segurança pública. Segundo ele, o Amazonas precisa ter mais atenção e investimentos para se tornar um polo turístico. Durante o discurso, o parlamentar também afirmou que quer dar “carta branca para o policial matar” e afirmou, ainda, que vai “combater a corrupção com radicalismo”.

O deputado carioca Jair Bolsonaro está em Manaus para uma série de atividades (Foto: Raquel Miranda)

O aposentado Ivo Passos, 66, disse que sempre participa de movimentos que apoiam o deputado federal na corrida presidencial. “Apoio ele pela perspectiva de um futuro melhor. Hoje, vejo nossos jovens no desemprego, então nós precisamos de mudança, de uma esperança”, disse.

Em relação aos que pensam o contrário dele, o aposentado disse que respeita a opinião. No entanto, ele afirmou que vai continuar fazendo uma manifestação silenciosa com camisas e adesivos e conversando com os familiares e amigos. “Sou aposentado, mas meus filhos e netos não. Eles precisam viver em um País melhor”, afirmou.

O comerciante Mizael da Silva, 47, disse que votará em Bolsonaro pelas propostas que, segundo ele, o deputado apresenta. “É o único que tem as propostas que ajudam o brasileiro. O povo está constrangido e não aguenta mais a corrupção e falta de segurança. Ele tem propostas serias para segurança pública, saúde e educação. Eu acredito que ele é o salvador da pátria nesse momento de crise no Brasil”.



SIGA-NOS NAS NOSSAS REDES