Prefeito Arthur Neto vai abrir amplo debate sobre ‘O Futuro da Amazônia’

Especialistas e empresários debaterão temas como turismo, desafios da área urbana, do modelo socioeconômico da Zona Franca de Manaus, empreendedorismo e extrativismo sustentável

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O compromisso com o desenvolvimento sustentável e o protagonismo amazônico de Manaus nessa área – selados pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, durante a 23º Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP23), na primeira quinzena de novembro, em Bonn, Alemanha – serão reafirmados nesta segunda-feira, durante o primeiro seminário ‘O Futuro da Amazônia’, no Teatro Manauara, bairro Adrianópolis, zona centro-sul.

Para Arthur Neto, o debate chamará a atenção para a Zona Franca (Foto: Divulgação/Semcom/Alex Pazuello)

O prefeito de Manaus vai abrir, nesta segunda-feira (27), a partir das 9h, o evento de repercussão nacional, promovido pelo jornal Folha de S. Paulo, que reunirá especialistas renomados para o debate de temas como turismo, desafios da área urbana, do modelo socioeconômico da Zona Franca de Manaus (ZFM), empreendedorismo e extrativismo sustentável.

“O desenvolvimento econômico e social de uma região baseado nos princípios da sustentabilidade, do respeito ao meio ambiente, deve ser uma pauta perene. Há 15 dias cumprimos agenda internacional para discutir, juntamente com governantes de outras cidades do mundo, prevenção de desastres naturais e mudanças climáticas, quando assumimos compromisso de protagonista nessa questão. Agora, Manaus é palco de discussão de tamanha relevância”, frisou o prefeito Arthur Neto.

De acordo com Arthur, o debate em Manaus é importante também para chamar a atenção para a capital com um modelo econômico estratégico, a Zona Franca, que mantém a floresta em pé, mas, por vezes, é incompreendido internacionalmente e até por outros Estados do próprio Brasil.

Durante o evento, inclusive, a Zona Franca de Manaus, cujos benefícios fiscais foram estendidos até 2073, terá seu balanço de 50 anos explanado pelo diretor da FGV Crescimento e Desenvolvimento, economista Roberto Castello Branco; presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antonio Carlos da Silva; e pelo superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa), Appio da Silva Tolentino.

Programação

Além da mesa-redonda sobre Zona Franca, estão previstas outras discussões sobre ‘Empreendedorismo e extrativismo sustentável’, ‘O desenvolvimento do turismo’, ‘O laboratório da Amazônia’, ‘Desenvolvimento sustentável na Amazônia urbana’, com representantes de órgãos governamentais e de instituições de pesquisa e ensino.

O evento, que tem o patrocínio da Manaus Ambiental e Manaus Luz, acontece a partir das 8h, no Teatro Manauara (Avenida Mário Ypiranga, 1.300 – Adrianópolis). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas em eventos.folha.com.br.