‘Recesso branco’ na ALE e na CMM é descartado

Direções da Assembleia e da Câmara Municipal dizem ter acertado com parlamentares para que o período de campanha não prejudique o andamento dos trabalhos das casas legislativas

Asafe Augusto / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Com a ‘janela partidária’ aberta, os pré-candidatos já começaram a se movimentar pela corrida eleitoral de 2018. Aqueles que já ocupam cargos legislativos terão que tomar algumas precauções para não abandonar o trabalho para fazer campanha, forçando o chamado ‘recesso branco’.

‘Recesso branco’ na ALE e na CMM é descartado (Foto: Sandro Pereira)

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), a expectativa é que o comportamento dos parlamentares se repita em relação à legislatura de 2016, quando ocorreu a eleição municipal para prefeito e vereadores e a frequência se manteve na Casa legislativa.

“Em 2016, tivemos uma eleição com 100% dos vereadores candidatos. Hoje, por exemplo, tínhamos 14 vereadores no pequeno expediente em plenário e na ordem do dia batemos 39. A Câmara é isso, a manutenção do quórum. Esse vai ser o ritmo da Câmara. Não há perigo de recesso branco”, afirmou.

De acordo com Barreto, os parlamentares que almejam disputar um cargo para deputado estadual, federal, ou até senador, deveriam aproveitar todos os dias na tribuna da Câmara para mostrar trabalho. Ele ressaltou que essa é a melhor forma de um vereador apresentar o que faz para a sociedade.

“Alguns vereadores figuram como candidatos, inclusive, eu sou pré-candidato, mas já conversamos aqui, na Casa, entre os parlamentares, e não tem coisa melhor para um vereador usar a tribuna da Câmara todos os dias e mostrar que é proativo”, disse.

O presidente destacou que não haverá o chamado recesso branco no parlamento municipal. “Não vejo esse recesso branco aqui. Não tivemos isso em 2016, nem na eleição tampão, e não vamos ter neste ano. Estou tranquilo nesse sentido. Recebi o apoio dos vereadores nesse sentido, de mantermos o quórum e fazer a Câmara trabalhar normalmente”, completou.

Conforme o presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), deputado David Almeida (sem partido), há um entendimento entre os deputados estaduais para que a frequência parlamentar seja mantida no período eleitoral.

“Nós já temos acordado com os deputados que as votações acontecerão toda quarta-feira. Acredito que os parlamentares estarão nas suas bases de quinta a segunda-feira e vão respeitar o horário de trabalho, como já foi acordado”, disse.

Para Almeida, mesmo com a Assembleia tendo 100% de seus deputados como pré-candidatos, os parlamentares não vão abandonar o legislativo para uma campanha de reeleição ou para tentar uma cadeira no Senado ou Câmara.

“Eu não acredito que vá ter problema com relação a presença no plenário e nós vamos combater veementemente isso para que possamos fazer a condução dos trabalhos de forma bem profícua”, disse.

Desde a última quinta-feira, deputados federais e estaduais podem trocar de partido, sem o risco de perder os mandatos por infidelidade partidária. O período das trocas vai até o dia 7 de abril.