Acervo do fotógrafo alemão Albert Frisch, da Amazônia do século 19, é leiloado em NY

O conjunto de fotografias arrematado pelo Instituto Moreira Sales foi produzido entre os anos de 1867 e 1868, em uma expedição de cinco meses, bancada pela Casa Leuzinger, onde Frisch trabalhava

Nova York – O Instituto Moreira Salles (IMS) adquiriu um conjunto de 98 fotos do fotógrafo alemão Albert Frisch (1840-1918), feitas na Amazônia no Século 19. A série foi comprada em um leilão da tradicional casa Sotheby’s, em Nova York.

O fotógrafo alemão percorreu 400 léguas, de barco, pelo Rio Amazonas e seus afluentes (Foto: Albert Frisch/Reprodução)

O conjunto de fotografias foi produzido entre os anos de de 1867 e 1868, em uma expedição de cinco meses, comissionada pela Casa Leuzinger, onde Frisch trabalhava.

O fotógrafo alemão percorreu 400 léguas, de barco, pelo Rio Amazonas e seus afluentes. Durante a jornada, que durou cinco meses, foi acompanhado por dois remadores.

Frisch fotografou principalmente os povos indígenas que habitavam as regiões, incluindo também informações como relações de parentesco e status social dos registrados. O alemão também documentou a fauna e a flora da Amazônia.

As fotografias da Amazônia feitas por Frisch integram diversas coleções de instituições espalhadas pelo mundo. O IMS já possuía 40 imagens do fotógrafo alemão, realizadas na mesma expedição.