Acusado de matar companheira a facadas é julgado por feminicídio em Manaus

O réu, que aguardava o julgamento preso, foi conduzido nesta manhã para participar do julgamento

Manaus – O julgamento popular do réu Bruno Henrique da Silva, acusado pelo feminicídio de Thainara Barbosa da Silva, está ocorrendo nesta quarta-feira (25), no Plenário do Tribunal do Júri, no Fórum Ministro Henoch Reis.

Thaynara Barbosa da Silva, 23, foi assassinada, com mais de 15 golpes de faca. (Foto: Divulgação)

A referida Ação Penal ainda tramita sob segredo de Justiça e, em razão das medidas de prevenção à Covid-19 e em observância às regras da fase 2 do plano de retorno gradual das atividades presenciais do TJAM, participam da sessão apenas as pessoas diretamente envolvidas no ato processual (magistrado, representantes da acusação e da defesa, o réu, testemunhas, servidores do Júri e jurados).

A sessão está sendo presidida pelo juiz de Direito Rosberg de Souza Crozara. Na acusação, o Ministério Público está sendo representado pelo promotor de Justiça André Epifânio Martins. A defesa do réu está sob a responsabilidade dos advogados Eguinaldo Moura e Camila Alencar.

De acordo com o artigo 447 do Código de Processo Penal, o Conselho de Sentença do Tribunal do Júri compõe-se de sete jurados. Pouco antes da sessão, ocorreu o sorteio dos jurados, dentre os 25 nomes notificados previamente pela Vara para comparecer ao plenário.

O Ministério Público ofereceu denúncia contra Bruno Henrique Silva, pelo crime de homicídio qualificado capitulado no art. 121 § 2.º, VI (feminicídio), combinado com o § 2.º- A, I, do Código Penal.

Para a sessão de julgamento, O Ministério Público arrolou três testemunhas. A defesa não indicou nenhuma testemunha.

O réu, que aguardava o julgamento preso, foi conduzido nesta manhã para participar do julgamento.

Anúncio