Alex Braga repudia atentado e afirma compromisso com o jornalismo independente

Veja o vídeo do momento exato em que jornalista do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) sofre atentado

Manaus – O programa AMAZONAS DIÁRIO, do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC), revela os bastidores da política há 1 mês e 15 dias. Por meio de um trabalho feito com denúncias apuradas e investigadas foi possível provar, por meio de documentos e relatos, que o jornalismo imparcial sobrevive e resiste aos ataques daqueles que tentam ocultar a verdade.

O jornalista Alex Braga, por conta do seu perfil polêmico de apresentar o noticiário investigativo, que vai ao ar de segunda a sexta feira, por todas as plataformas digitais de rádio e TV, sofre ameaças e intimidações, diariamente, por falar da corrupção que acontece no Estado.

Na ultima terça-feira (21), a tentativa de calar o comunicador foi colocada de fato em prática. Os telespectadores que acompanham o programa local pelo canal 27.1 foram surpreendidos pela não exibição da transmissão. O canal foi retirado do ar por 50 minutos. Mesmo assim, o programa continuou a ser exibido pelas redes sociais. “Nós vamos continuar a fazer um jornalismo independente, com transparência, que incomoda poderosos e corruptos”, reforçou Alex Braga

Por conta do seu perfil polêmico, Alex Braga sofre ameaças e intimidações por falar da corrupção que acontece no Amazonas  (Foto: Divulgação)

Atentado

Na quinta-feira (23), por volta das 21h15, criminosos armaram uma emboscada para encurralar o apresentador. Segundo informações repassadas à produção do GDC,  por volta das 19h30, dois carros, um Troller azul escuro e um Tiguan branco, de placas ainda não identificadas, estacionaram em um posto de combustíveis, ao lado da emissora, na Avenida Djalma Batista. Ao perceberem que Alex deixava a sede da emissora, em seu veículo pessoal, os suspeitos seguiram o apresentador, por cerca de um quilômetro.

Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que o Troller bateu na traseira do carro de Alex. No vídeo, é possível ver que o Tiguan também participava da ação. Após a colisão, os carros ainda percorreram a via por alguns metros, até Alex parar o carro e ver o que aconteceu. Neste momento, o cinegrafista Laurismar Sampaio e o apresentador descem do carro e são abordados por dois ocupantes do Troller.

Após curta conversa, um dos homens agride Alex com socos e pontapés, enquanto o outro rouba pertences do carro do jornalista, após agredir o cinegrafista. Para fugir das agressões, Alex corre e busca ajuda em estabelecimentos comerciais. O Tiguan deixa local e, em seguida, os agressores retornam ao Troller e fogem com dinheiro e documentos da vítima.

Após o crime, Alex registou Boletim de Ocorrência no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e foi encaminhado para realização de exame de corpo de delito, no Instituto Médico Legal (IML).