AM já teve quatro acidentes com aeronave, neste ano; dois foram em Manaus

Dos quatro acidentes registrados, dois ocasionaram na morte de seis pessoas. Um deles aconteceu na manhã desta terça-feira, no bairro Flores

Manaus – O Amazonas registrou, na manhã desta terça-feira (22), o quarto acidente envolvendo aeronave deste ano. Além de três aviões de pequeno porte, a queda de um hidroavião também está na lista de acidentes ocorridos no Estado, somente nos primeiros cinco meses de 2018.

Em fevereiro, quatro pessoas morreram após a queda de um monomotor, em uma área de mata, no bairro Flores, zona centro-sul de Manaus. Na ocasião, o piloto e co-piloto do avião morreram a hora, já os outros dois passageiros morreram dias depois do acidente. O monomotor, segundo informações, estava seguindo em direção ao município de Borba.

Aeronave de pequeno porte cai em Manaus (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Exatamente três meses após a queda do monomotor, no mesmo lugar, outra aeronave se acidentou. Esta foi registrada na manhã desta terça-feira, também em Flores, em Manaus, e não deixou vítimas fatais. O Corpo de Bombeiros foi acionado ao local e fez o rescaldo das chamas. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, inicialmente, para atender o piloto e co-piloto, mas, no local, nenhuma vítima foi encontrada.

No dia 30 de abril, um hidroavião caiu no município de Nova Olinda do Norte (a 135 quilômetros a sudeste de Manaus). O piloto teve ferimentos leves e o passageiro, que também estava no hidroavião, fraturou uma das pernas. O mau tempo teria prejudicado o plano de voo estabelecido, tirando a aeronave do trajeto e provocando o acidente. A aeronave estava em missão evangélica na região.

Já no dia 16 de maio deste mês, outra aeronave caiu. Desta vez em uma comunidade de difícil acesso, nas proximidades do município de Itacoatiara (a 176 quilômetros a leste de Manaus), onde duas pessoas morreram. A aeronave havia saído de Itaituba (PA), por volta das 7h, e deveria pousar no Aeródromo de Flores às 7h55, o que não ocorreu. As causas do acidente ainda são apuradas pelo Sétimo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa Vll).

***Matéria atualizada às 13h50, para correção de informação. O acidente ocorrido na manhã desta terça-feira, em Manaus, foi em decorrência de um pouso forçado, e não queda.