Amazonas está entre os piores do país em taxa de adoção, diz CNJ

Na Região Norte, 96% dos candidatos a adoção aceitam crianças pardas e a menor preferência é por crianças indígenas. No Amazonas, estão cadastrados no sistema 141 pessoas que desejam ser futuros pais

Manaus- De acordo com os dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), apenas quatro crianças foram adotadas no Amazonas, neste ano. Na última sexta-feira (25), Dia Nacional da Adoção, o órgão divulgou os dados do Cadastro Nacional de Adoção (CNA) e expôs que, em quase quatro anos, somente 41 crianças foram adotadas e o Estado está caindo no ranking de adoção, ficando entre os seis Estados com o menor índice no ano passado.

Na última sexta-feira (25), Dia Nacional da Adoção, o órgão divulgou os dados do Cadastro Nacional de Adoção (CNA) e expôs que, em quase quatro anos, somente 41 crianças foram adotadas. (Foto: EBC)

Na Região Norte, 96% dos candidatos a adoção aceitam crianças pardas e a menor preferência é por crianças indígenas. No Amazonas, estão cadastrados no sistema 141 pessoas que desejam ser futuros pais.

Atualmente, o Amazonas tem mais pretendentes do que crianças para formação de uma nova família, segundo o CNA. Apesar do número de meninos e meninas disponíveis para adoção no Estado (69) ser menor que o número de candidatos na fila de espera, a conta não fecha, e as crianças não são adotadas porque não se encaixam no perfil solicitado pelo futuro pai.

A idade da criança ou adolescente e as condições de saúde são colocados como empecilho pelas famílias candidatas a adoção. A ‘adoção tardia’ como é conhecido, segundo a Coordenadoria da Infância e Juventude (COIJ) do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). vai ser alvo de uma campanha em junho.

Conforme os dados da COIJ, atualmente, 198 crianças e adolescentes estão nas dez unidades acolhedoras de Manaus, 37 delas estão aptas à adoção, pois todas as possibilidades de retorno à família biológica já se esgotaram e estão no perfil do projeto.

Em todo País, 8,7 mil crianças e adolescentes aguardam serem escolhidas pelo 43,6 mil pretendentes cadastrados no CNA. No período de janeiro a maio deste ano, 420 famílias foram formadas com o auxílio do CNA.

Anúncio