Amazonas: Fundação Tropical notifica caso suspeito de Varíola dos Macacos

FVS-RCP deve divulgar mais informações neste sábado

Manaus – A Fundação de Medicina Tropical notificou o Ministério da Saúde sobre um caso suspeito de Varíola dos Macacos na unidade. A notificação, emitida nesta sexta-feira (1º), foi confirmada ao GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP).

A Fundação deve divulgar mais informações a respeito do caso neste sábado (2). O Brasil já tem 22 casos confirmados da doença.

A Varíola dos Macacos, ou monkeypox, é uma doença zoonótica viral, cuja transmissão para humanos pode ocorrer por meio do contato com animal ou humano infectado. A transmissão entre humanos ocorre, principalmente, por meio de contato pessoal com secreções respiratórias, lesões de pele de pessoas infectadas ou objetos recentemente contaminados.

Trabalhadores da saúde, membros da família e outros contactantes são pessoas com maior risco de contaminação, já que a transmissão via gotículas respiratórias, usualmente, requer contato mais próximo entre o paciente infectado e outras pessoas.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) informou que está acompanhando o paciente, além das pessoas que tiveram contato com ele.

“A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) informou que, nesta sexta-feira (1º), a Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) atendeu um paciente com diagnóstico clínico compatível com a doença Monkeypox. Material biológico do paciente foi coletado para a realização de mais exames, não havendo ainda resultado conclusivo e estando o caso em investigação.

O paciente jovem, sem comorbidades, foi atendido e notificado junto ao sistema de vigilância epidemiológica e ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) e segue em acompanhamento clínico e de vigilância epidemiológica, em isolamento domiciliar, já com retorno programado para atendimento e novos exames. Pessoas que tiveram contatos com o paciente também estão sendo investigadas”.

 

 

*Matéria atualizada, às 09h14, com nota da Secretaria de Saúde

Anúncio