Aos 350 anos, Manaus tem mais mulheres, aponta pesquisa

A maior população está localizada na zona norte, no bairro Cidade Nova, com 146 mil habitantes. O menor quantitativo de habitantes fica localizado no bairro Vila Buriti, com 2.213 pessoas

Manaus – A cidade de Manaus registrou, em 19 anos, um crescimento de 12,5% em sua população, alcançando a marca de 2.182.763 habitantes, dos quais, 51,21% são mulheres, segundo aponta projeções da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti). Aos 350 anos, a capital do Amazonas se mantém como o maior polo econômico do Estado e um dos maiores da região, ocupando a terceira posição entre os municípios mais industrializados do País.

Os dados sistematizados pelo Departamento de Estatística, Análise, Geoprocessamento e Inovação da Sedecti mostram que os 56 bairros que existiam no ano 2000, evoluíram para 63 bairros distribuídos por seis zonas.

Em 19 anos Manaus registrou 2.182.763 habitantes, dos quais, 51,21% são mulheres (Foto: Nathalie Brasil/Semcom)

A maior população está localizada na zona norte concentrada no bairro Cidade Nova, com um total de 146 mil habitantes. O menor quantitativo de habitantes fica localizado no bairro Vila Buriti com 2.213 pessoas.

Quanto ao poder aquisitivo, o bairro da Ponta Negra, na zona centro-oeste, ostenta a maior renda mensal, na faixa de R$ 9 mil. A menor renda na capital é no bairro de Puraquequara com R$ 680,00.

No segmento sociocultural, Manaus desponta com o maior número de equipamentos culturais, somando oito teatros, 14 centros culturais, 11 museus e dezenas de parques e praças.

Manaus conta com 96,20% dos estabelecimentos do setor de alimentação no Estado, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais). O número de bares na capital é de 9.268 estabelecimentos.

Motor da economia

Manaus tem o maior Produto Interno Bruto (PIB) entre os municípios do Estado do Amazonas, alcançando o valor estimado de R$ 70.296 milhões no ano de 2016. A cidade detém aproximadamente 78,97% do PIB estadual (2016), apresentando o setor dos Serviços como o de maior participação (R$ 32.519,831 milhões), seguido pela Indústria (R$ 25.131,157 milhões).

Manaus também é o terceiro maior município do Brasil no setor industrial, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro.

Segundo a Rais 2018, existiam 488.463 empregados formais, isso equivale a 81,86% dos empregos formais do Estado. Entre os subsetores de classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o maior empregador são os Serviços (33,16% do total), seguido da Administração pública (25,91%) e Indústria de transformação (18,83%).

Anúncio