Após desmatar APA no Tarumã, parque aquático é embargado

Área que houve supressão de vegetação nativa foi de 33 mil metros quadrados, já área onde o parque está situado é de quase 55 mil metros quadrados

Manaus – Um parque aquático, localizado na Área de Proteção Ambiental (APA) Tarumã Ponta Negra foi multado e embargado pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), por desmatar um terreno de aproximadamente 88 mil metros quadrados. O parque fica localizado na Rua da Floresta, no bairro de Tarumã, zona oeste de Manaus.

O parque, segundo informou o responsável pela Gerência de Fiscalização (Gefa) do Ipaam, Hermógenes Rabelo, está impedido de realizar suas atividades desde o dia 31 de janeiro de 2020 e recebeu uma multa no valor de R$ 101.500,00. No local onde o parque foi instalado, é bastante comum ver macacos da espécie sauim-de-coleira.

Além de estar sem licença para operar suas atividades, o parque aquático não possui autorização para realizar a ampliação do local. “Foi embargada a obra onde estava ocorrendo o desmatamento, como também o próprio parque aquático está embargado, não pode funcionar. E este Parque foi multado por não ter licença ambiental do Ipaam”, disse.

Além de desmatar área, parque aquático não tinha licenciamento ambiental do Ipaam (Foto: Divulgação/Ipaam)

De acordo o relatório de fiscalização, a área que houve supressão de vegetação nativa foi de 33 mil metros quadrados, e a área onde o parque está situado é de aproximadamente 55 mil metros quadrados, totalizando uma área desmatada de aproximadamente 88 mil metros quadrados.

Os relatórios de fiscalização foram encaminhados para a Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema) e para o Ministério Público Estadual (MPE) para procedimentos e instruções criminais, informou o gerente da fiscalização do Ipaam.

Os fiscais do Ipaam chegaram até o local por meio de uma denúncia, feita por servidores da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), informando que o responsável pelo parque estaria realizando atividade de desmatamento.

Ao chegar ao local, a equipe de fiscalização identificou que o parque realizava uma obra de ampliação, e que tanto a área ampliada quanto a área construída do parque integravam a Área de Preservação Ambiental (APA) Tarumã-Ponta Negra.

Anúncio