Após estupro de criança, Seap anuncia mudanças para dias de visita com jovens em presídios

Visitas de crianças e adolescentes serão autorizadas apenas uma vez por mês, e com espaço de circulação delimitado nas unidades. Menina de 8 anos foi estuprada por detento na última sexta, no CDPM

Manaus – Após uma menina de 8 anos ser estuprada durante uma visita ao pai no Centro de Detenção Provisória Masculina 2 (CDPM), no dia 28 de julho, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que vai mudar os dias de visita com crianças e adolescentes nas unidades prisionais.

A primeira mudança é que, agora, os dias de visita das crianças e adolescentes será autorizada apenas uma vez por mês, no último final de semana. A Seap irá, também, delimitar o espaço de circulação das visitas de familiares de detentos, quando houver, entre eles, crianças e adolescentes.

Mudanças serão implantadas após caso de criança estuprada em unidade prisional do Estado (Foto: Divulgação)

A partir de agora, além da entrada e das áreas dos procedimentos de revista, as visitas com crianças só podem transitar na área de vivência, que é destinada a receber os familiares dos presos, espaço esse que a Seap possui controle através das câmeras de monitoramento, estando terminantemente proibida a circulação das visitas com crianças nas áreas dos pavilhões e celas.

Na parte social, a secretaria informou que vai promover uma campanha educativa para as mães e pais das crianças e adolescentes que visitam as unidades prisionais. De acordo com o secretário Cleitman Coelho, a Seap está em busca de parcerias com a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) e com o Conselho Tutelar, para desenvolver as devidas orientações.

Estupro dentro de presídio

Uma menina de 8 anos foi vítima de um estupro durante uma visita no Centro de Detenção Provisória Masculina 2 (CDPM), na última sexta-feira (28). O interno José Honilson Félix de Abreu, 22, que foi levado à Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca), confessou o crime e foi indiciado pelo crime de estupro. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) vai instaurar inquérito para investigar a responsabilidade dos funcionários.

Anúncio