Após protestos, Wilson flexibiliza medidas para o comércio em Manaus; Confira o que mudou

Após um dia marcado por manifestações e repressão policial, um novo decreto deve ser elaborado, com decisões mais brandas acerca do funcionamento do comércio e serviços não essenciais na capital

Manaus – Na noite deste sábado (26), o governador Wilson Lima (PSC), após reunião com os presidentes das entidades do comércio de Manaus, decidiu flexibilizar as medidas que fecharam shoppings, lojas e empresas de serviços não essenciais, iniciado na manhã deste sábado.

Após um dia marcado por manifestações e repressão policial, que culminou com um dos participantes do ato baleado e fogo ateado em frente a uma emissora de televisão, o governador recuou em sua decisão.

Ficou mantido o decreto de que todos os eventos ficam proibidos e todos os comércios devem seguir o protocolo de segurança contra o avanço da Covid-19.

Saiba mais:

Depois de manifestações marcadas por violência, governador convoca reunião de emergência

Polícia usa violência para conter protesto em frente ao grupo A Crítica; veja vídeo

 

Confira o que mudou no funcionamento do comércio em Manaus:

Lojas

Podem funcionar de 8h às 16h de segunda à sexta-feira. Aos fins de semana devem funcionar apenas como delivery e drive-thru;

Shoppings

Shoppings Centers podem funcionar de 12h às 20h de segunda à sexta-feira, aos fins de semana devem funcionar apenas como delivery e drive-thru;

Bares e Restaurantes

Bares, restaurantes, flutuantes e lojas de conveniência na modalidade restaurante podem funcionar durante seis horas ao dia com encerramento às 22h;

Flutuantes

Flutuantes não podem funcionar para locação;

Eventos e festas

Todos os eventos e festas continuam proibidos;

 

Anúncio