Árvores são transplantadas para área verde do conjunto Mundo Novo

As quinze árvores estavam no canteiro central da avenida Max Teixeira, onde acontecem as obras do complexo viário do Manoa

Manaus – A área verde do conjunto Mundo Novo, na zona norte, ganhou reforço de vegetação com a introdução de árvores adultas, transplantadas do canteiro central da avenida Max Teixeira, onde acontecem as obras do complexo viário do Manoa. O transplante foi realizado nesta semana, pela Prefeitura de Manaus, como parte da política ambiental adotada pela gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto.

A técnica do transplante de árvores evita perda em caso de necessidade de retirada de vegetação para obras públicas (Foto: Divulgação/Semmas)

No total, foram transplantadas, pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), 15 das 17 árvores do canteiro. Três de grande porte – com copa expandida e já oferecendo sombra –, e as demais de médio e pequeno porte. As novas árvores ficaram localizadas na borda da área verde, causando impacto visual para quem passa no local. O trabalho contou com apoio das empresas responsáveis pela obra.

De acordo com o diretor de Arborização e Sustentabilidade da Semmas, Deyvson Braga, apesar dos riscos que oferece, a técnica do transplante de árvores é a maneira mais eficaz de evitar perda em caso de necessidade de retirada de vegetação para obras públicas.

“Nossa expectativa agora é em relação ao período de adaptação das árvores ao novo local. Ficaremos acompanhando com regas regulares e fazendo o trabalho de escoramento, se for preciso, por um período que pode variar entre 60 e 90 dias”, informou Deyvson. O transplante foi realizado ao longo de três dias, com execução da equipe do Programa Arboriza Manaus.

“Todo esforço desenvolvido no sentido de contribuir para a melhoria da arborização urbana é válido e neste caso o procedimento foi coberto de êxito porque conseguimos reintroduzir os indivíduos, que estavam no canteiro central, levando-os para a área verde do conjunto Mundo Novo e possibilitando que a primeira etapa das obras do complexo viário aconteça sem a necessidade de supressão de árvores”, afirmou o engenheiro florestal Wellington Auzier, chefe da Divisão de Monitoramento e Manejo da Arborização, da Semmas, que acompanhou o procedimento.

Este ano, 24 árvores adultas já foram transplantadas pela Prefeitura de Manaus.

O transplante feito na Max Teixeira contemplou seis jutairanas, dois paus-pretinhos, quatro ipês e cinco palmeiras imperiais. Uma das palmeiras apresentava podridão no fuste e foi eliminada. Dos quatro ipês, um morreu. Em maio deste ano, outra operação de transplante, de uma árvore adulta na Avenida Constantino Nery, zona centro-sul, foi realizada com sucesso para a continuidade das obras do complexo viário Ministro Roberto Campos. A árvore, uma macacaúba vermelha, espécie típica das florestas tropicais e de madeira nobre, já encontra-se rebrotando no canteiro central de acesso ao bairro São Jorge.

Anúncio