Associação Nacional de Jornais pede rápida apuração sobre atentado contra jornalista Alex Braga

Para a ANJ, a ação criminosa visa claramente intimidar o jornalista e o Grupo Diário de Comunicação. Associação pede a identificação dos autores e mandantes do atentado

Manaus –  A Associação Nacional de Jornais (ANJ) emitiu nota nesta sexta-feira (24), lamentando o atentado sofrido na noite de quinta-feira (23) pelo jornalista Alex Braga, do Grupo Diário de Comunicação (GDC). A ANJ pede  rápida apuração do crime, com a identificação dos autores e mandantes, assim como o encaminhamento do caso à Justiça.

(Foto: Arquivo/GDC)

No documento, a ANJ ressalta que “o atentado claramente visa intimidar o jornalista e o grupo de comunicação para o qual trabalha. É preocupante que a atividade jornalística seja alvo de violências como essa, pois elas atingem não apenas os profissionais da imprensa e as empresas de comunicação, mas sobretudo o direito da sociedade de ser livremente informada”, pontua o documento.

“A ANJ deseja o pronto restabelecimento de Alex Braga, na certeza de que ele e o Grupo Diário prosseguirão fazendo jornalismo de forma responsável e comprometido com os interesses dos cidadãos”, finaliza a nota.

Sobre a ANJ

Fundada em 1979, a ANJ trabalha na defesa dos legítimos interesses dos jornais brasileiros, promove estudos e ações para o desenvolvimento desses veículos de comunicação, defende a liberdade de imprensa e representa o Brasil junto a entidades internacionais congêneres. A ANJ também tem dois outros grandes objetivos: defesa da livre expressão, um dos princípios da democracia, e valorização do jornal na educação e na construção da cidadania.

Anúncio