Autônomos amargam prejuízo no comércio do Dia das Mães em cemitério de Manaus

Segundo os empreendedores, a chuva pode ter atrapalhado as visitas e as vendas

Manaus – Apesar do movimento intenso nos cemitérios da capital neste domingo(8), Dia das Mães, alguns comerciantes que utilizam a data para fazer uma renda extra, não tiveram o lucro esperado. Segundo os empreendedores, a chuva pode ter atrapalhado as visitas e consequentemente as vendas.

Para os comerciantes  que estavam no cemitério Parque Tarumã, que fica na Avenida do Turismo, zona oeste de Manaus e é considerado o maior da cidade, o grande movimento de pessoas foi recebido com muita alegria, já que o fluxo impulsiona as vendas e ajuda a complementar a renda das famílias que vivem deste tipo de negócio.

Mas, o movimento não foi visto em todos os cemitérios da cidade. No tradicional cemitério São João Batista, na Avenida Álvaro Botelho Maia,  bairro Nossa Senhora das Graças, a visitação foi menor que o esperado. Funcionários e comerciantes ressaltaram que o tempo de chuva pode ter contribuído para o cenário.

blank

(Foto: Jackline Lima / GDC)

A expectativa da gestão municipal era que até as 18h de domingo, mais de 500 mil pessoas passassem pelos dez campos-santos de Manaus, sendo seis na capital e quatro na zona rural da capital.

Segundo a direção do cemitério Parque Tarumã, era esperado que entre 70 e 100 mil pessoas neste dia das mães.

Anúncio