Autoridades e personalidades lamentam morte de Klinger Araújo

O cantor estava internado por complicações provocadas pela Covid-19 e faleceu por volta das 12h desta terça-feira (29)

Manaus – Personalidades e autoridades do Amazonas compartilharam condolências, nas redes sociais, pela morte do artista parintinense Klinger de Oliveira Araújo. O cantor estava internado por complicações provocadas pela Covid-19 e faleceu por volta das 12h desta terça-feira (29).

(Foto: Divulgação / Semcom)

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, e a primeira-dama Elisabeth Valeiko, manifestaram pesar pela morte do artista. “Aos 51 anos, Klinger ou o ‘Furacão do Boi’, como era conhecido, deixa a cidade de Manaus e todo o Amazonas de luto e com o coração entristecido. É mais uma vítima dessa doença nefasta e sai de cena, prematuramente, deixando o sentimento de que ele ainda tinha muito a contribuir com nossas manifestações culturais”, disse o prefeito.

A primeira-dama destacou os talentos do artista e a inegável contribuição ao boi-bumbá. “Ele tinha uma veia inegável de artista e de comunicador e se entregou de corpo e alma ao boi-bumbá, sendo um dos primeiros locutores de rádio a divulgar as toadas que recebia de seus amigos compositores”, resgatou a primeira-dama. “Deixará saudades e muitas histórias para essa e as futuras gerações”, destacou Valeiko.

O senador Eduardo Braga (MDB/AM) publicou em suas redes sociais, mensagem de pesar lamentando o falecimento do radialista e cantor de toadas. “Que Deus receba com todas as honras o nosso grande amigo, radialista e cantor Klinger Araújo, que faleceu nesta terça-feira (29), aos 51 anos, no Hospital Samel, em virtude da Covid-19”, iniciou o parlamentar. Araújo é uma das mais de 4 mil vítimas fatais da doença no Amazonas.

O senador definiu Klinger Araújo como um exemplo de homem irreverente, carismático e defensor da Cultura do nosso Estado. Na mensagem, Eduardo Braga lembra que Klinger atuou em diversas campanhas eleitorais e “era um animador inigualável”. “Ao lado do também inesquecível Arlindo Júnior, foi nosso parceiro em várias empreitadas. Guardo especialmente no coração sua atuação no programa Fala Governador, quando eu comandava o Executivo Estadual. Era ele quem sempre abria a atração, com seu humor parintinense, que agradava a todos, indistintamente”, disse.

A Associação Cultural Boi-Bumbá Caprichoso também lamentou a morte do artista e decretou luto de 3 dias em respeito à memória do artista. “Grande artista que muito contribuiu para a exaltação da toada e divulgação do Festival Folclórico de Parintins”, destacou em nota Jender Lobato, presidente do boi Caprichoso.

A nota também destaca que a última apresentação de Klinger Araújo em Parintins, pelo boi Caprichoso, foi durante o Carnaboi 2020, onde comandou a Nação Azul e Branca e ainda foi homenageado no Carnailha pelo bloco Fax Clube. O presidente do Caprichoso também destaca o trabalho do artista como radialista pioneiro em tocar as toadas do boi-bumbá nas emissoras da capital, em ter defendido as duas cores e ainda representar o folclore amazonense a nível nacional.

“Hoje, Klinger, sua flauta se silencia. Seu bailado chora. Seu palco está vazio. E mesmo com as cortinas do palco da vida se fechando sem termos a oportunidade da despedida, o aplaudimos de pé! O Boi Caprichoso, sua diretoria e a Nação Azul e Branca se despendem com um MUITO OBRIGADO por tudo!”, finalizou o presidente do boi Caprichoso.

Anúncio